16 de setembro de 2021

Professora pesquisadora do ISD, em Macaíba, vence prêmio internacional de neurociências

Carolina Gonzalez - 

À frente do Memory Research Lab [Laboratório de Pesquisas da Memória] do Instituto Santos Dumont (ISD), em Macaíba, a professora-pesquisadora Carolina Gonzalez foi a vencedora do prêmio internacional concedido a pesquisadores no começo da carreira pela International Brain Research Organization (IBRO), entidade global que reúne neurocientistas a fim de promover e apoiar pesquisas na área. O Early Career Award, prêmio vencido pela pesquisadora, aceita concorrentes de todo o mundo, e tem como objetivo oferecer suporte financeiro a laboratórios independentes criados ao longo dos últimos cinco anos. 

Natural de Buenos Aires, na Argentina, onde começou a estudar a memória ainda no ano de 2009, Carolina Gonzalez chegou ao estado brasileiro do Rio Grande do Norte em  2015, através do programa Ciências Sem Fronteiras. A partir daí, começou a desenvolver pesquisas no Memory Research Lab do Instituto do Cérebro da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), onde concluiu o pós-doutorado. Desde 2019, trabalha como professora e pesquisadora no Instituto Internacional de Neurociências Edmond e Lily Safra (IIN-ELS), onde continua a desenvolver estudos sobre o funcionamento da memória. 

Com o prêmio, no valor de 5 mil euros, a pesquisadora espera financiar a compra de insumos e equipamentos para continuar pesquisas que buscam compreender o papel da dopamina, um neurotransmissor responsável pela detecção de novidades pelo cérebro, na aquisição de novos conhecimentos que estarão relacionados a outros previamente existentes. “Ao lembrar, ao recuperar uma memória, ela pode tornar-se suscetível a modificações. Nós estamos focados em entender esse processo: como as memórias podem ser atualizadas e ganhar ou perder informação", explica Carolina.

De acordo com a pesquisadora, compreender como a memória é armazenada em condições fisiológicas vai permitir compreender melhor como funciona o processo de aprendizado do cérebro. “Entender como a memória é armazenada em condições fisiológicas vai nos permitir saber melhor como o cérebro funciona e como aprendemos coisas novas, mas também pode nos ajudar a conhecer melhor certas patologias. A perda da memória é um dos principais déficits detectados na doença do Alzheimer, por exemplo, então entender esse processo pode ajudar no futuro a desenvolver fármacos e tratamentos para essa doença”, destaca.


Quem: Maria Carolina Gonzalez possui graduação em Biotecnologia com ênfase em Biologia Celular e Molecular pela Universidade Nacional de Quilmes (Argentina), Doutorado em Fisiologia pela Faculdade de Medicina da Universidade de Buenos Aires (Argentina) e Pós-Doutorado pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Tem experiência nas áreas de neurofisiologia e neuropsicofarmacologia, estudando os mecanismos de formação e expressão das memórias por meio de abordagens comportamentais, bioquímicas, farmacológicas e eletrofisiológicas.

Sobre o ISD: O Instituto Santos Dumont é uma Organização Social vinculada ao Ministério da Educação (MEC) e engloba o Instituto Internacional de Neurociências Edmond e Lily Safra e o Centro de Educação e Pesquisa em Saúde Anita Garibaldi, ambos em Macaíba. A missão do ISD é promover educação para a vida, formando cidadãos por meio de ações integradas de ensino, pesquisa e extensão, além de contribuir para a transformação mais justa e humana da realidade social brasileira.

Fonte: ASCOM - ISD

6 de setembro de 2021

Apoiadores de Bolsonaro se organizam para carreata/motociata em Macaíba

Foto: Igor Estrela/Metrópoles

Macaibenses apoiadores do presidente Jair Bolsonaro se organizam para realizar uma carreata/motociata pelas ruas da cidade. Na manhã do dia 7 de setembro, a partir das 8h, o grupo de apoiadores devem se encontrar na praça da Igreja Matriz.

A partir das 14h o encontro será na praça Paulo Holanda Paz, seguindo para a cidade de Natal (Midway Mall) onde apoiadores de várias cidades serão reunidos.

As manifestações celebram o 7 de setembro (Independência do Brasil), defendem o presidente Jair Bolsonaro, voto impresso auditável nas eleições do próximo ano (2022) e utiliza mensagens como “Deus, Pátria e Família”, “Povo nas ruas pela democracia” e “Macaíba fechada com Bolsonaro”

1 de setembro de 2021

Macaíba: Vereador apresenta projeto que visa conceder o título de Cidadão Macaibense a Luiz Inácio Lula da Silva

Foto: Ricardo Stuckert

Do Macaibei: Durante a sessão na noite de ontem, terça-feira (31), o vereador Luizinho, apresentou o Projeto de Decreto Legislativo 008/2021, que visa conceder o título de Cidadão Macaibense ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. 

Após ser apresentado, a vereadora Ismarleide pediu para subscrever o projeto do vereador Luizinho. 

"Eu quero subscrever o projeto do amigo vereador Luizinho, dando o título de cidadão macaibense ao meu querido e amado Lula. Quero subscrever porque acredito que não há um cidadão que mereça mais do que ele".

Ela encerra citando alguns projetos da época em que Lula foi presidente e concluí dizendo que não há quem mereça mais títulos de cidadão em todas as cidades do país, do que o ex-presidente.

12 de agosto de 2021

Pediatra do ISD alerta para surto da doença ‘mão-pé-boca’

Ruy Medeiros - Foto: ASCOM ISD

Uma doença comum no verão e no outono brasileiro está chamando atenção de pais de crianças em idade escolar no Rio Grande do Norte. Transmitida pelo vírus Coxsackie, a doença provoca lesões nas mãos, pés e boca, daí o nome pelo qual é conhecida: “mão-pé-boca”. Em cidades como Natal e Macaíba, na região metropolitana, o preceptor médico em Pediatria do Instituto Santos Dumont (ISD), Ruy Medeiros, confirma o surto da doença. Na capital, algumas escolas chegaram a suspender as aulas do Ensino Infantil como maneira de mitigar o avanço da contaminação entre os alunos.

“A gente chama de síndrome ou doença mão-pé-boca. Ela acomete, principalmente, crianças menores de cinco anos. É uma doença transmitida por via direta ou indireta. Os principais sintomas são os inespecíficos, como vômito, náuseas, diarréia. Mas a principal apresentação clínica é na forma da febre e de lesões no corpo. Essas lesões são do tamanho de grãos de arroz, que acometem, principalmente, mãos, pés e boca”. O especialista ressalta, no entanto, que elas podem acometer outras partes do corpo, como joelhos, genitália e nádegas. “Essas lesões vão evoluindo e se tornando pequenas feridinhas. Quando essas lesões acometem a boca, podem causar muita dor e dificuldade para deglutir. As lesões no corpo podem causar dor, também, e coceira. É uma doença extremamente transmissível entre as crianças. A gente tem observado surtos em Natal e Macaíba, mas também em vários locais do Estado”, completa o pediatra.

12 de julho de 2021

ISD planta 40 ipês em homenagem às vítimas da covid-19 no Rio Grande do Norte


O Rio Grande do Norte superou, nesta segunda-feira (12), a marca das 6.900 vidas perdidas para a covid-19 desde o início da pandemia em março de 2020. Como forma de homenagear as vítimas, o Instituto Santos Dumont (ISD), vinculado ao Ministério da Educação, realizou o plantio de aproximadamente 40 ipês em áreas do Centro de Educação e Pesquisa em Saúde Anita Garibaldi (Anita) e do Instituto Internacional de Neurociências Edmond e Lily Safra (IIN-ELS), em Macaíba. As vítimas foram homenageadas através do Sr. Marcos Santana, de 64 anos, paciente da Clínica de Parkinson do Anita, morto pelo novo coronavírus em junho do ano passado. O ipê plantado no Anita leva seu nome.


“Ele era amigo de todos nós. Era o padre do nosso arraiá, a alegria do nosso grupo. Ele merece a nossa homenagem. Nada mais justo do que plantar uma árvore aqui e eternizar ele”, comenta Gizélia Mendes Álvares, dona de casa, paciente da Clínica de Parkinson do Anita. Foi ela quem sugeriu a homenagem. “A intenção é eternizar, com símbolos de vida, essa experiência que, ainda que tenha sido bastante traumática para todo o mundo, também traz mensagens importantes de resiliência, aprendizado, esperança e, sobretudo, de solidariedade. A ideia desse Bosque das Memórias é ressignificar isso. É, de certa forma, transformar um pouco a nossa dor e a nossa tristeza por essas perdas e por tudo o que estamos vivendo, em um símbolo de vida. A árvore significa vida, a esperança de que as coisas irão renascer de outro jeito”, afirma Reginaldo Freitas Júnior, diretor-geral do Instituto Santos Dumont. 

As mudas de ipês plantadas no Anita e IIN-ELS foram doadas pelo Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente (Idema/RN), que já plantou mais de 500 árvores no projeto desenvolvido por órgãos ambientais em todo o Brasil conhecido como ‘Bosques das Memórias’, idealizado para homenagear as vítimas da covid-19 a partir do plantio de mudas de espécies diversas. “A gente vem fazendo esse trabalho de arborização de algumas áreas do estado, e coincidiu com esse momento da pandemia. Nós estamos fazendo os Bosques das Memórias em homenagem às pessoas que perderam a vida pela covid”, explica Beth Álvares, chefe de gabinete do Idema/RN. 

A neuropsicóloga Joísa Araújo, da Clínica de Parkinson do Anita, ressalta que o tratamento dos pacientes com essa doença vai além das ações desenvolvidas nos consultórios. Os cerca de 40 integrantes do Grupo Tremeluzir, criado entre os portadores da doença atendidos no Anita, são uma prova disso. “A Doença de Parkinson veio para ressignificar mesmo. A partir dos sintomas de uma doença crônica que exige cuidados, exige reabilitação e exige tratamento específico, eles se encontraram para dividir não somente as dores, mas também as alegrias e o cuidado mútuo. Enquanto equipe, nós somos muito felizes em estarmos juntos”, declara. 

Marcelo Santana, filho do idoso homenageado, não conteve a emoção quando os demais pacientes relembraram o quão querido era o seu pai. Para ele, a homenagem com o ipê irá eternizar a presença do seu pai em um ambiente pelo qual ele tinha carinho e respeito. “Ele amava todo o trabalho que é efetuado aqui. Os profissionais sempre tiveram muito cuidado, atenção e muito carinho. Desde que ele faleceu, quando eu ouvia o nome Anita Garibaldi lembrava dele. Eu cheguei a vir outras vezes aqui, após o falecimento dele, e sempre me emocionava, lembrando de como ele saía de casa animado para vir fazer o tratamento, se consultar com o psicólogo”, ressalta. Foi ele quem plantou, ao lado da amiga do pai, Gizélia Álvares, o ‘Ipê Marcos Santana’ na área externa do Anita. 

Parkinson 

A doença de Parkinson é considerada a segunda doença neurodegenerativa progressiva mais frequente no mundo, perdendo apenas para o Alzheimer, segundo o Ministério da Saúde.

Ela afeta os movimentos do corpo e pode incluir, por exemplo, lentidão nos movimentos, tremores, rigidez muscular, desequilíbrio e alterações na fala. A doença também pode causar diminuição do olfato, constipação intestinal, bexiga neurogênica, alterações cognitivas e depressão. De acordo com a Organização Mundial da Saúde, 1% da população acima de 65 anos apresenta a doença e o início dos sintomas motores costuma ocorrer por volta dos 60 anos. 

SOBRE O ISD

O Instituto Santos Dumont (ISD) é uma Organização Social sem fins lucrativos vinculada ao Ministério da Educação (MEC). É referência em ensino, pesquisa e extensão em saúde materno-infantil, da pessoa com deficiência, em neurociências e neuroengenharia. O Instituto opera por meio de duas unidades localizadas em Macaíba (RN): o Centro de Educação e Pesquisa em Saúde Anita Garibaldi (Anita) e o Instituto Internacional de Neurociências Edmond e Lily Safra (IIN-ELS).

Feira Solidária traz novidades na sua 5ª edição


Por Ramon Soares

A Feira Solidária é um movimento que articula uma rede de voluntários e instituições parceiras na tentativa de fomentar ações que visam incentivar a comercialização de alimentos organizadas em uma cadeia mais curta e justa, beneficiando especialmente os produtores da agricultura familiar, como também pessoas em situação de vulnerabilidade social, pois estes foram afetados dramaticamente pelos efeitos da pandemia. Em quatro edições, a Feira ajudou a escoar a produção de alimentos de seis assentamentos da agricultura familiar, arrecadando e distribuindo mais de 15 toneladas de alimentos que foram transformados em 2.000 cestas básicas. 

5 de julho de 2021

Governo prorroga auxílio emergencial por mais três meses

Marcello Casal Jr. / Agência Brasil

Agência Brasil
: O presidente Jair Bolsonaro assinou nesta segunda-feira (5) o decreto que prorroga por três meses o pagamento do auxílio emergencial à população de baixa renda afetada pela pandemia da covid-19. Com isso, o benefício, que terminaria agora em julho, será estendido até outubro. De acordo com a Secretaria-Geral da Presidência da República, o ato será publicado na edição de amanhã (6) do Diário Oficial da União (DOU).

Também foi editada uma medida provisória (MP) que abre crédito extraordinário para custear o pagamento complementar do auxílio. No mês passado, o ministro da Economia, Paulo Guedes, informou que o custo mensal do programa, que paga um benefício médio de R$ 250 por família, é de R$ 9 bilhões.

Matéria na íntegra: Click Aqui