8 de dezembro de 2013

Macaíba não dispõe de destino adequado para tratamento do Lixo Eletrônico.

O modo de produção vigente com acelerado avanços tecnológicos e incentivos ao consumo de massa, também valora a cultura do descartável. As matrizes de produção tecnológica cada vez mais rápida têm pressionado e causado danos ambientais e sociais com alta produção de lixo. O que já era um problema previsto para este século, com a oferta e consumo acelerado de produtos e aparelhos tecnológicos ficou pior. O Brasil precisa discutir e efetivar uma política sobre o destino do lixo, mas, principalmente do que se convencionou chamar de lixo tecnológico. A sociedade brasileira precisa atentar para importância desse tema na atualidade. Algo que atinge a todos e, suas consequências vão do local ao global.

Neste contexto, Macaíba, situada na região metropolitana de Natal, não é diferente dos demais municípios. A cidade dispõe de um parque industrial e tecnológico, alem de um comercio crescente de venda e consumo de aparelhos eletrônicos e, portanto, necessitam de um destino final adequado, quando vencido o tempo de uso. Hoje a equipe do Site Cidadão Macaibense esteve próximo a um local de venda, no momento flagrou o descarte de partes de equipamentos eletrônicos, baterias de celulares, placas de computador, cabos USB, entre outros produtos, deixados no centro da cidade.

As perguntas que ficam são as seguintes: Para onde vai todo esse lixo? O município tem alguma ação que possibilite o destino adequado? . De quem é a responsabilidade? Os questionamentos são muitos, porem, é preciso que todos assumam sua responsabilidade, O governo municipal, os fabricantes, o comercio que vende e, principalmente os consumidores que devem exigir o destino certo e adequado para este tipo de lixo. O meio ambiente, com seus aquíferos, não suporta mais contaminação e tanto descaso.

Macaíba, precisa se desenvolver econômico e socialmente, sem colocar em risco a saúde e a vida da população, tampouco, das futuras gerações. Então autoridades, Câmara Municipal, Prefeitura, Ministério Publico, demais órgãos públicos e população, que tal pensar o desenvolvimento de Macaíba, centrado na sustentabilidade?

Site Cidadão Macaibense

Lixo Eletrônico
Lixo Eletrônico