4 de fevereiro de 2014

Um pequeno paralelo


O intelectual alemão Max Weber (1864 – 1920), considerado um dos fundadores da Sociologia, escreveu na obra “Ciência e Política – Duas vocações. (WEBER, Max. Ciência e política: duas vocações. São Paulo: Martin Claret, 2006)”, o que podemos ter como nossa realidade na política ou para a política local. Nela, ele traça um paradoxo entre essas duas áreas enfatizando os seus “profissionais” definindo-os como, Vocacionados; que são os que fazem dessas profissões, parte de suas vidas, que tem objetivos que não são pessoais, que trabalham pelo bem comum, e os Profissionais; que vivem delas, sem ter um comprometimento ou objetivo comum que não seja em benefício próprio.

Vendo essa síntese, é possível criar um paralelo entre o que já pensava o Max Weber e o que vemos em nossa cidade. Entra ano e sai ano, a cidade continua sendo conduzida como se ela fosse uma ilha, isolada de tudo e de todos, e com o mesmo pensamento interiorano de trinta, quarenta, cinqüenta anos atrás, como se a população pudesse ser manipulada ou colocada cabresto para ser guiada para o lado que o “condutor” desejar, como se não existisse expectativa de desenvolvimento - já que crescimento vem tendo vertiginosamente sem a companhia da infra-estrutura urbana e social necessárias para esse desenvolvimento. A total apatia e a falta de interesse desses condutores pelo desenvolvimento da cidade e o não atendimento das crescentes demandas sociais, nos faz acreditar que na cidade exista os políticos profissionais, que vivem da política e a usam para interesses próprios.

A cooptação de uns, a ganância de outros, o desinteresse de outros tantos, aliados a falta de informação e a necessidade de milhares, formam um conjunto perfeito para que se continue como á décadas atrás. Macaíba já rompeu barreiras quando de sua libertação de um grupo político (representado em um homem só), que dominou a cidade por quase trinta anos e continua rompendo barreiras, quando sua população passou a ter a ajuda de mecanismos de informação, que os ajudou e os ajuda a ver a realidade da cidade e a cobrar a quem deve ser cobrado o cumprimento daquilo que é de direito de todos, como saúde, educação e segurança. 

Mas não é somente isso que precisa para ter uma cidade desenvolvida e que ofereça uma boa qualidade de vida para sua população, precisa de políticas sociais que cuidem dessa população desde o nascimento de um novo habitante até a sua velhice, precisa que a infra-estrutura urbana cresça e se desenvolva na mesma proporção em que sua população cresce, precisa de políticas públicas que garantem a manutenção dos poucos espaços naturais que ainda existem e crie condições para a abertura de novas áreas com o objetivo da preservação, manutenção e de convivência social comum á toda a população, precisa que os políticos de plantão em nossa cidade sejam Profissionais-vocacionados aliando o “profissionalismo” político que eles têm a interesses de ordem coletiva.

Eu sou José Álvaro Duarte Carneiro, graduando do curso de bacharelado em Gestão de Políticas Públicas pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte – UFRN, e cidadão Macaibense.