1 de abril de 2014

Assessores de Comunicação da Prefeitura Municipal de Macaíba defendem a volta do Regime Militar


Por Jair Macêdo: Lamentável. Chega a causar sentimento de desprezo diante de um comportamento tão retrógrado e senil. Isso revela um comportamento típico de quem não conhece uma das páginas mais sombria da historia do Brasil. Chega a dar vergonha saber que ainda existe profissional da comunicação defendendo torturadores e assassinos do regime autoritário. Os ditadores criaram a censura, torturaram e mataram profissionais do jornalismo sério, como, Vladimir Herzog, torturado e morto nos porões da ditadura, nas instalações do DOI-CODI, no quartel-general do II Exército, em São Paulo, após ter se apresentado ao órgão para "prestar esclarecimentos" sobre suas atividades.

Será que a defesa desse regime autoritário é a opinião da gestão cunha?

O município de Macaíba já sofre com os efeitos de quem governa a cidade, traz em seu DNA resquícios da ditadura e seu legado de 21 anos. Um Governo que no período de sua gestão, acumula um histórico com elevados índices de violência na cidade, sem solução, perseguição aos opositores, talvez revele uma certa  herança do regime autoritário. Causa estranhamento, uma gestão que foi eleita pela via democrática não defender os princípios da democracia, sentir saudade da ditadura. Talvez porque tenham dado um golpe na confiança do povo mais humilde da cidade.

Caso a defesa da ditadura seja a marca da gestão Cunha, o palácio da prefeitura de Macaíba deverá está em festa,  comemorando junto com militares de pijamas. Os militares, meio século do golpe de Estado e os Cunhas, 14 anos de golpe na democracia e liberdade do povo macaibense. Enquanto isso, mensageiros da “verdade” e da comunicação vomitam toda essa verborragia numa “Roda Viva” de ameba virtual.
 
Essa opinião é reflexiva, baseada em uma visão de mundo particular da História do Brasil do enunciador _ Andrikófelys Morais.
 
Vivemos ou não vivemos numa democracia? Qual o problema se eu sou a favor de uma militarização do país? Afina,l no tempo da ditadura morreram alguns que viviam assaltando bancos, praticando atos terroristas e se opondo contra o governo que estava colocando o país nos trilhos. Quem era contra a ditadura são os que hoje estão no poder roubando o povo e iludindo os mesmos com bolsas e mais bolsas e enriquecendo mais e mais a cada dia que passa. É no governo dos que aí estão que a criminalidade no país aumentou, que a corrupção explodiu, que os desvios, os mensalões e outras roubalheiras se proliferaram. Sou a favor, sim, de uma ditadura para mudar a Constituição e tirar os que se dizem de esquerda do poder. __ Dejackson Alvares