9 de maio de 2014

UPA de Macaíba: Atendimento e parto da paciente que perdeu o filho na unidade

Ontem publicamos aqui uma matéria que falava do ocorrido na UPA de Macaíba, nesta matéria estavam informações que foram colhidas pelo site Connecttv Macaíba com familiares da mulher atendida na unidade e funcionários.

Hoje publicaremos uma outra versão, importantes para o caso, mais detalhadas e provas do que realmente aconteceu, lembramos ainda que o Cidadão Macaibense reproduziu no dia 07/05 quinta-feira, apenas informações dadas pela família por meio do site Connectv.


Segue abaixo a versão com informações colhidas:
A paciente, chamada de Patrícia, recebeu todo o atendimento necessário assim que chegou a unidade, classificada como atendimento amarelo, de urgência, um protocolo internacional. Assim que chegou a moça não falou nada sobre a gravidez, da qual escondia dos familiares.

Durante o atendimento a irmã da paciente relatou ao médico que ela estava grávida e com fortes dores na barriga e vomitando, com isso o médico receitou um medicamento para gestantes, realizou exame de sangue, urina e a colocou em repouso absoluto na UPA, e que não fosse para o banheiro, caso precisasse usasse o aparador, próprio de hospitais. Mas a paciente estava alterada e desobedeceu, arrancou as agulhas que aplicavam os remédios e foi a banheiro, enquanto estava sentada no vaso sanitário a criança nasceu, 5 meses de gestação impossibilitando da criança sobreviver, a mãe e a criança foram levados para a sala de urgência, mas a criança não resistiu.

Enquanto a paciente estava no banheiro a irmã estava ao seu lado, com isso após a criança sair a mãe tirou o cordão umbilical com as próprias mãos e só depois chamou as enfermeiras. segundo informações da família e dos documentos médicos no prontuário, este seria o terceiro aborto da paciente, que relatou ter a intenção de interromper a gestação.