7 de agosto de 2014

Dilma exalta reforma agrária, etanol e defende gestão da Petrobras

A presidente Dilma Rousseff rebateu na tarde desta quarta-feira (6), em coletiva de imprensa após sua participação em sabatina da Confederação Nacional da Agricultura e Pecuária (CNA), as críticas da oposição, que acusa a petista de ter paralisado o processo de reforma agrária no País. De acordo com Dilma, ela e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva promoveram "a maior (reforma agrária) do País". "Essa reforma agrária não veio só pela distribuição de terras", disse Dilma.

Dentre as medidas citadas por Dilma, está o programa Minha Casa Minha Vida Rural, para "garantir uma propriedade para as pessoas de reassentamento". Ela também mencionou as políticas promovidas pela Agência Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural (Anater). "Queremos que se dissemine o uso da tecnologia pelo reassentado da reforma agrária", defendeu. "Para ele obter uma renda e ser um pequeno produtor rural; para ele ultrapassar a subsistência e ter a cesso a técnicas produtivas."