27 de setembro de 2014

Quadro de horror para Wilma e Henrique

Por Carlos Alberto - Nominuto
A informação cai como que uma bomba. Apontado como líder da quadrilha que teria pago propina a políticos e também fraudado licitações no Detran do Rio Grande do Norte, o empresário George Olímpio negociou delação premiada com o Ministério Público Estadual. O lobista foi preso em 2011 na Operação Sinal Fechado, que revelou suposto envolvimento da ex-governadora Wilma de Faria (PSB), candidata ao Senado, e do filho Lauro Maia, diz hoje o jornalista Cláudio Humberto em sua coluna Diário do Poder.

Para quem já está mal nas pesquisas de intenção de voto, a vice-prefeita de Natal não deve ter gostado nadinha do que foi publicado na coluna que é reproduzida pelo jornal do clã Alves, até porque o seu candidato ao governo do Rio Grande do Norte é exatamente o presidente da Câmara, Henrique Alves, a quem, dizem, vem cobrando um maior empenho para a sua eleição ao Senado.

Contudo, o quadro de horror não é causado somente a Wilma. Citado na delação premiada pelo ex-diretor da Petrobras à Polícia Federal dias atrás como suposto participante do petrolão, escândalo da estatal que envolve parlamentares e um ministro de Estado, Henrique Alves deve também está com as barbas de molho, pois que o procurador-geral da República Rodrigo Janot já prepara o relatório que enviará ao ministro Teori Zavascki, do STF, recomendando a homologação do acordo de delação premiada com o ex-diretor da Petrobras. Acomodados em 68 folhas, os depoimentos do delator chegaram às mãos do procurador-geral na última segunda-feira. Quem conhece o teor diz ser devastador. Expõe as entranhas do esquema de corrupção montado na maior estatal brasileira, diz hoje o também jornalista Josias de Souza em seu blog.

É claro que o resultado destes escândalos só deverá vir a público após as eleições e com uma certa demanda de tempo, mas é verdade também que estamos às vésperas do pleito em que tanto Henrique Alves como Wilma de Faria concorrem a cargos majoritários e o eleitor, certamente, deve está atento a tudo isso que vem ocorrendo no mundo político nacional e local.

Se isso terá repercussão nas urnas só após as 17 horas do próximo domingo, 5 de outubro, é que saberemos.

A conferir!