21 de outubro de 2014

A Barbárie

Reflexões - Por Ionara Nunes

Tenho visto estarrecida nesta reta final de campanha, mais nitidamente, pois isso já existia, uma saraivada de absurdos e grosserias a pessoas que simplesmente votam diferente do outro. Existe realmente, nos dois lados, pessoas que se sentem acima da lei, da afabilidade, da tolerância, da civilidade e simplesmente, gratuitamente, agridem as pessoas que tem opiniões diversas, vidas diversas, pensamentos diversos sem a menor reflexão dos absurdos que estão proferindo. Isso é visível nos debates, nas postagens da internet, nas discussões de esquinas ou bares, em qualquer lugar...e isso é preocupante.

O que pode incomodar tanto alguém se eu voto em Dilma e seja lá quem vota em Aécio? lamento a escolha, mas necessito respeitar, cada um sabe o que quer e como quer a sua vida, mas agredir, incitar o ódio, proferir palavras grosseiras e até mesmo de baixo nível... por quê? Para quê? Será que foi inútil que aqueles jovens sofreram nos porões da ditadura para que um dia a liberdade existisse, ou pessoas foram exiladas e mortas pelo mesmo fim? Para em 2014 estarmos nesse nível? Que espécie de democracia é essa? Que espécie de gente é essa? 

Todos tem o mesmo direito de fazer as escolhas que desejarem, o voto então deve ser consciente e bem pensado, fiz minha escolha, quero mantê-la, faço campanha, argumento, respondo a críticas, exponho o que penso, mas nunca serei capaz de dizer a quem quer que seja que a escolha dele ou dela é querer defender o imoral ou ilegal...quem sou eu para acreditar que tenho alguma autoridade sobre a escolha do outro? Quem sou eu para acreditar que estou do lado "certo" e corro para agredir quem está do lado "errado"? Estamos nos encaminhando para a barbárie? É isso mesmo? Não, não tolero barbaridades, quero e exijo RESPEITO.