7 de outubro de 2014

E agora recomeça!

Reflexões - Por Ionara Nunes
 
Urnas apuradas, votos contabilizados e resultados concretizados, vê-se o cenário de segundo turno sacramentado. Assim como era no princípio, Dilma Rousseff e Aécio Neves vão disputar as eleições em mais uma rodada. Marina, após a morte de Eduardo Campos cresceu imensamente, certas pessoas diziam convictas que ela já estava eleita mesmo faltando um mês para as apurações, as pesquisas apontavam a vitória dela como certa no segundo turno e outros comemoravam o fim da polarização PT/PSDB que existe há vinte anos. Tudo coisa de momento. 

A polarização ficou apenas mais acirrada com a presença de Marina Silva e outro fato veio à tona: as inconsistências dela, de seu discurso e sua aliança com a extrema direita não vingaram...sua pose de quem está acima do bem e do mal e sua proposta de governo que ao mesmo tempo cortava gastos públicos e ampliava direitos sociais não vingou, não vingaria, pois qualquer um sabe que não se pode investir e economizar ao mesmo tempo, as contas dessa proposta não são nada coerentes. Então veio o esperado, o usual, o que sempre se cogitou não fosse a tragédia de Campos, tudo voltou ao seu estado normal e as pessoas escolheram propostas mais claras e concretas. 

Agora o cenário é o mais concreto, as pessoas agora sabem onde estão pisando, das propostas temos os desenvolvimentistas com viés esquerdista e os neoliberais...quem irá vencer? O povo é quem escolhe, decisão soberana dele, mas vale ressaltar algo: não se pode falar em corrupção como escudo, pois ambas as candidaturas tem seus partidos envolvidos em escândalos, uns com pessoas condenadas e presas , outros impunes, uns com serviços prestados na década passada e os resultados estão para quem se lembra ou é curioso, outros com serviços mais atuais...agora é só comparar e decidir...o que o povo quer? Mercado financeiro, mídia, bancos, crimes sem punição ou justiça social, investimentos em educação, corruptos presos, políticas sociais valorizadas e melhorias na vida dos mais simples? Isso é o povo quem vai decidir...