19 de outubro de 2014

Vaticano aponta mudança da Igreja em relação a homossexualidade

Documento publicado pelo Vaticano depois de uma reunião com 200 bispos demonstra uma abertura maior da comunidade católica no processo de aceitação dos homossexuais

Nesta segunda-feira (13), um documento divulgado pelo Vaticano mostrou uma mudança na forma com que o catolicismo vê a homossexualidade. O documento foi elaborado após uma semana de discussões sobre temas relacionados à família em um encontro com 200 bispos. O texto dizia que a Igreja deveria aceitar o desafio de encontrar “um espaço fraternal” para os homossexuais.

Embora o documento não aponte para uma alteração na condenação da Igreja aos atos homossexuais ou em sua oposição ao casamento gay, ele utiliza uma linguagem menos condenatória que comunicados anteriores do Vaticano. “Os homossexuais têm dons e qualidades a oferecer à comunidade cristã: seremos capazes de acolher essas pessoas, garantindo a elas um espaço maior em nossas comunidades? Muitas vezes elas desejam encontrar uma igreja que ofereça um lar acolhedor”, afirma o documento.

O texto propõe ainda uma postura de conciliação por parte dos fieis católicos. “Serão nossas comunidades capazes de proporcionar isso, aceitando e valorizando sua orientação sexual, sem fazer concessões na doutrina católica sobre família e matrimônio?”, questionou. A atitude pode marcar o início de um novo momento para a Igreja. O cardeal Joseph Ratzinger, por exemplo, antes de ser eleito papa Bento XVI, costumava utilizar o termo “intrinsecamente desarranjado” para ser referir, em textos oficiais, a casais gays.