25 de novembro de 2014

Destino para a Educação?

Reflexões - Por Ionara Nunes

É inegável que a educação brasileira está, apesar de muitos esforços, ainda muito aquém de um país tão grande e que ocupa uma posição tão importante no mundo. Somos a sétima economia do mundo, isso é fantástico, mas o nosso nível educacional é bem baixo e isso é um enorme problema que pode ser resolvido.
Por natureza o povo brasileiro é muito criativo, mas com recursos parcos e uma deficiência de aprendizado a nossa característica importante, que deveria ser utilizada para o nosso bem, apenas será utilizada para aqueles que precisam "se virar" para o bem ou para o mal.

Ouço depoimentos de professores relatando a dificuldade de exercer sua profissão, da falta de interesse de muitos alunos, da violência, drogas, das precárias condições de infraestrutura, porém não ouço, infelizmente como começa esse desinteresse. É visível que a escola pública padece de gritantes diferenças em relação à escola particular, que desde o início os alunos de escola pública já se deparam com um sistema de total exclusão. 

Já ouvi, estarrecida, da boca de diversas pessoas, a frase: só vai dar certo se for para uma escola particular...bem, mas e a escola particular está tão melhor assim? 

A questão é a seguinte: por que a nossa sociedade não luta para fazer da escola pública um centro de excelência? Por que só pode dar certo se for aluno da escola particular? Será porque os professores da rede privada ganham mais? Não sei, será que eles são mais exigidos? Também não sei, mas será que os alunos da escola privada já nascem melhores do que os da escola pública ou os alunos da escola privada são melhor estimulados tanto por seus familiares, como por seus professores, como pela comunidade em que vive...e em uma realidade de abandono social, fica difícil o aluno querer estudar...querer mudar seu pensamento em relação à vida...

Portanto, em uma cenário tão complexo, de uma sociedade que ainda pensa a educação como privilégio para poucos e não como direito de todos, qual será o destino para ela, para a educação?