19 de novembro de 2014

Motorista de ambulância da prefeitura se nega a prestar socorro e esposa de liderança, ligada ao Prefeito, diz que ele agiu correto

Esta negativa se deu pelo fato de familiares da paciente não terem votado nos candidatos do Prefeito Dr. Fernando Cunha nas últimas eleições.

Na manhã da última quinta feira, 13/11/14, a adolescente M. E., de apenas 16 anos, devido estar passando dos nove meses de gravidez, foi até ao Anita Garibaldi, onde fez o acompanhamento, passou pela médica e a mesma lhe encaminhou para o Hospital Santa Catarina para a realização do parto.

O problema foi que os pais e a sogra da adolescente procuram o motorista da ambulância de Traíras, Everton, e o mesmo disse que não iria fazer a viagem, pois eles votaram contra os candidatos do Prefeito Fernando Cunha.

O pai da menor ligou para a casa da liderança do Prefeito, em Traíras, quem o atendeu foi a esposa do representante do Prefeito, que disse: “o motorista fez certo em não ir, pode ter um morrendo que ele não vai, vocês não votaram em nossos candidatos”, finalizou a esposa da liderança.

A Srª Cileide, a pessoa que acompanhou M. E., ligou para a Secretaria de Saúde para fazer reclamação a secretária Silvana, a mesma não pode atender, mais a sua assessora, Meire, ouviu o relato e prometeu resolver o problema, que não resolveu, o caso foi resolvido por uma pessoa que não tem vinculo com a Prefeitura.

Da redação: Esperamos que atitudes como estas não aconteçam mais, pois a ambulância é do povo e deve prestar serviços para o povo e não apenas para os eleitores do Prefeito Fernando Cunha e seus liderados. Ações como essas são totalmente abomináveis, devendo ser tomadas as devidas providências por parte da Prefeitura ou do Ministério Público. Hoje mãe e filho já estão em casa e passam bem, mais pela falta de assistência poderia ter acontecido coisa pior.

Por Jonas Silva