25 de fevereiro de 2015

Plano de Mobilidade de Fernando Cunha fica atolado na burocracia e não sai do papel

Quem mora e transita na cidade de Macaíba, logo percebe o descaso da gestão pública e as péssimas condições de mobilidade de pedestres e veículos no cotidiano macaibense. Recentemente, no dia 5 de fevereiro de 2015, a câmara municipal realizou 1º Audiência Pública sobre a mobilidade do Município de Macaíba, ocorrida no Centro de Convivência Pax Club. Na ocasião estiveram presentes varias autoridades municipais.

O objetivo da atividade era mostrar a população um diagnóstico feito por uma empresa especializada em Mobilidade Urbana contratada pela prefeitura de Macaíba para elaborar um plano de melhorias no trânsito. No entanto, a falta de planejamento organização para promover a mobilidade se arrasta de forma secular. Além do engarrafamento ruas estreitas, a cada rua do centro da cidade uma crateras nas ruas principais da cidade, algo inaceitável para os dias atuais, alguns trechos de asfalto chega ser pior do que estrada carroçável. Duvidam? Observem a o foto.

Rua Alfredo Mesquita (Rua Nova)

Neste outro caso, a secretaria encontrou uma “solução” vejam:


Será que leram o tal diagnóstico? Que encaminhamentos propõem quando vão realizar de concreto. Gestores, falar de mobilidade em Macaíba soa como ironia. Não é possível acreditar que algo tão urgente não tenha tido nenhuma atenção. O povo de Macaíba espera resultados satisfatórios. O famigerado relatório do diagnóstico não pode ser uma mera peça de ficção pago a empresa de consultorias para depois engaveta-los nos armários da Secretaria Municipal de Trânsito e Transporte.

A população de Macaíba questiona e requer as tais melhorias anunciadas na audiência de fevereiro, ademais o município deve cumprir seu papel conforme prevê o artigo 182 da Constituição que observa: política de desenvolvimento urbano executada pelo Poder Público municipal deverá ordenar o pleno desenvolvimento das funções sociais da cidade e garantir o bem-estar de seus habitantes. O povo de Macaíba espera respostas mais imediatas.