3 de março de 2015

Inclusão Produtiva no RN: Luiz Müller (MDS) apresentará o atual cenário do PRONATEC em Macaíba

O diretor de Inclusão Produtiva Urbana do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS), Luiz Müller, participa nesta quarta-feira (4), a partir das 9h, da Oficina de Pactuação do Pronatec no município de Macaíba. O evento será promovido no Auditório do Senac, no Largo Cônego Estevão Dantas, s/n, Centro, em Macaíba (RN).

Durante o evento, que vai reunir empresários, representantes do Sistema S, UFRN, IFRN e Secretaria Estadual de Assistência Social e técnicos, o diretor do MDS vai apresentar o cenário atual do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) no município e o modelo de definição de vagas para 2015. Atualmente, há a previsão de 310 vagas em cursos de qualificação profissional a serem abertas na cidade neste primeiro semestre.

Click na imagem p/ ampliar

A inclusão produtiva é um dos eixos das ações do governo federal para a superação da extrema pobreza. Como o governo brasileiro entende que a miséria é uma questão multidimensional, além da inclusão produtiva (para qualificar a população e garantir melhor inserção no mercado de trabalho, bem como incentivar o empreendedorismo), ainda são realizados programas para a Garantia de Renda (com o Bolsa Família) e de Acesso a Serviços (ampliando os direitos básicos, como educação, saúde e assistência social).

Pronatec
No Pronatec, os cursos de qualificação profissional são oferecidos gratuitamente. A população de baixa renda que participa ainda recebe alimentação, transporte e materiais escolares. As capacitações são realizadas em instituições de ensino técnico e tecnológico, como as unidades do sistema nacional de aprendizagem (Senac, Senai, Senar e Senat) e a rede federal e estadual de educação profissional e tecnológica.

Para participar, é preciso ter no mínimo 16 anos e estar cadastrado ou em processo de inclusão no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal. As matrículas são feitas nos Centros de Referência da Assistência Social (Cras), que também mobilizam a população de baixa renda. 

No Pronatec, a quantidade de vagas e os tipos de cursos são negociados entre prefeituras, instituições que ministram os cursos, trabalhadores e empresariado em cada município participante, levando em conta avocação econômica e os déficits de mão-de-obra da região. Isso aumenta as chances de contratação dos profissionais formados, um dos maiores desafios do plano.

Ascom MDS