18 de maio de 2015

Entrevista com o pianista Frank Lemos

Foto: Rede Social do Artista
Do Macaíba no Ar: "Bem, Eu nasci em Natal no bairro de Felipe Camarão em 1992. Entre 2000 e 2002 meus pais se mudaram para o interior de Macaíba chamado Reta Tabajara - Retiro. onde vivi até meus 18 anos. Em 2009 havia ingressado para o técnico em Piano, também na UFRN. Três anos depois, quando passei no vestibular para o Bacharelado em Piano pela UFRN, retornei a Natal, desta vez vindo morar só, morando atualmente no bairro de Potilândia, próximo ao Arena das Dunas .

Tenho 22 anos, e por doce ironia do destino meu aniversário cai exatamente no dia da emancipação da Cidade de Macaíba. Cidade de artistas e criadores, tais como Auta de Souza e Augusto Severo."

O que levou você querer ser músico? mesmo sabendo da  dificuldade  que os profissionais desta área enfrentam.

"Na verdade tenho está resposta muito clara em minha mente desde sempre. Sempre estive muito atrelado a criação, e sempre busquei um meio no qual a criatividade fosse o carro chefe. E indubitavelmente a música se encontra como uma mãe de coração aberto a quem busca criar, com amor, paciência e...há algo muito interessante, a música, mas que simplesmente música é uma filosofia que beira a religião, pois ser um bom músico, bem mais do que muitos pensam é ser alguém amoroso, honesto e que, tal como a música está disposto a acolher de braços abertos a quem precisar. Todos os grandes nomes da música que conheço são pessoas extraordinárias. E apesar de saber que faria tão bem quanto, qualquer outra atividade, nada daria tamanho prazer quanto a música."

Tem  algum músico potiguar que alcançou os  objetivos dentro da música? neste seu estilo

"Há sim. Há um músico, que por sinal também é pianista e inclusive voltou a poucos dias de turnê pela Europa interpretando apenas música instrumental com seu irmão. São eles respectivamente Eduardo Taufic (Piano) e Roberto Taufic (violão - atualmente mora na Itália, mas também é natalense). Ambos são referência no meio instrumental não apenas local, mas mundial. No Brasil tem inclusive seus nomes no Dicionário de Música Cravo Albin de Música Popular Brasileira. Todo potiguar tem a obrigação de conhecer. Ele quem produziu a Khrystal, que ficou conhecida através do "The Voice Brasil"."

Nas escolas brasileiras não temos a cultura da música na grade escolar, precisamos dela ou ela deve ficar somente nas escolas de músicas formada apenas por profissionais?

"E comprovado cientificamente que toda pessoa que estuda música durante sua infância tem todas suas habilidades racionais mais desenvolvidas, além de melhorar suas memórias, coordenação motora e evitar problemas como tendinites, pois nos alongamos diversas vezes diariamente. Além de que na música todos são acolhidos, tímidos, autistas, etc...não há problemas referentes a timidez, ou problemas que impossibilitem alguém de estudar música. A música já está em todos nós!!!"

O que a música já lhe proporcionou durante esse período em que você estuda na universidade?

"A música é como uma família infinita. Já viajei para alguns estados (SP, CE, PB) e tive oportunidade de ter aulas com pessoas de todo o mundo, americanos, japoneses, italianos, alemães, franceses, canadenses, e por ai vai...além das quatro paredes da universidade já participei de importantes projetos culturais de Natal como o Clube do Jazz (patrocinado pelo SESI), Som da Mata (patrocinado pela UNIMED), Diversidade Cultural (patrocinado pela Prefeitura de Natal),  Carnaval Multicultural de Natal, Feira de Artesanato e Antiguidades de Petrópolis, dentre outros."

O que você tem a dizer aos jovens que tem um sonho na vida e ainda não conseguiram realiza-los?

"Nunca cri nesta coisa de destino, e Deus não lhe dará nada, porque o que ele havia de lhe dar já lhe deu, saúde. Não creio em oportunidades tais como se pensa, creio que nós criamos nossas oportunidades. Fazemos acontecer. Ninguém disse que seria fácil. Toda vida que vou visitar meu pais na Reta Tabajara me surpreendo e fico me perguntando: - Como sai um pianista daqui? ...pra você ter idéia, o percurso que faço entre a BR e a casa dos meus pais é em média um Km, e só há luz neste caminho quando há Lua...mas a resposta é bem simples. Só eu sei o quanto e ralei e continuo ralando para alcançar meus sonhos, que não são nem um pouco pequenos. Enquanto morava no interior ia para a Casa Talentos (Escola de música que localiza-se no Alecrim) de carona, por vezes, sem saber nem como iria e nem como voltaria...mas na minha mente eu tinha "Uma idéia fixa". Só saio daqui com meu objetivo alcançado."

Em uma frase me diga o que o piano significa para você. "Amor"

"Desde que comecei a trilhar os passos do profissionalismo sonho em realizar, não só meu trabalho em Macaíba, mas ver a cidade culturalmente ativa, com eventos toda semana em diversos espaços. Que numa Sexta-Feira se possa sair de casa às 18:00 e dizer: - hoje iremos ouvir Chico Buarque no Vilar, ou Jonh Coltrane no Centro. E ainda sonho em realizar meu show na cidade de Auta de Souza e Augusto Severo, na cidade dos artistas e criadores. E tenho plena convicção de que o realizarei, nem que para isso tenha que pagar. Mas realmente, pensando numa critica, dever-se-ia ter atitudes por parte dos políticos para estimular mais este cenário. Até porque além de mim há outros músicos na cidade, apesar de não conhecer nenhum outro pianista. Por vezes fui ao gabinete do prefeito em busca de realizar tais projetos e ouvi lindos: - Sim, será realizado... mas mais que palavras o que todos nós queremos são ações. Tal como minha ação de ir lá diversas vezes lutar por isto, e ainda tentar angariar patrocínio das lojas e impresas, que por sinal também tem total responsabilidade junto a prefeitura com o atual cenário artístico da cidade. Tal como minha ação de ir atrás de espaços para tocar, patrocinios, gravação de videos, parcerias com artistas e etc. Vamos todos lutar para fazer de Macaíba o que ela realmente é...berço da arte, poder usar o nosso espaço, o tão lindo Ferreiro Torto (pessoalmente sonho em tocar ali). E para não findar em minhas palavras queria deixar trecho de um poema meu e de Auta de Souza.

Música é vida. Arte e canção. Baião, mandacarú, carcará. Vaga-lumes a luzir. Camaleão, corrupíão, nação auta, Auta de Souza, mares febrís, Macaíba terra minha; Poesia ininterrupta. Acordes flamentes de Bem-te-vi, art nuveau, engendrou, Djavaneou as cores das constelações de Abrís primaverís. Pianos alados, laços enraizados, farejados de amor e sabor, Nhamandú floresceu, nasceu, rei. Batiza, cativa e incostante inconsistente àrdua dega. Corre. Foge. Pinta. Delineia. Conduz. Produz. Alcaçúz. O luar a cair sobre a mata. Sons da alma."

Frank Lemos
Entrevista concedida ao Macaíba no Ar