21 de julho de 2015

Nunca na história desse país…


Podem falar o que quiserem, mas nunca na história desse país varonil empresários, representantes legítimos da elite brasileira, foram presos e indiciados sob suspeita de cometerem crime de fraude a licitação, lavagem de dinheiro, corrupção ativa e passiva, e contra a ordem econômica e formação de organização criminosa.
 
Pois foi o que ocorreu hoje. A Polícia Federal indiciou oito pessoas no inquérito da 14ª Fase da Operação Lava Jato envolvendo a empreiteira Odebrecht. O relatório foi protocolado na Justiça Federal. O presidente da holding Odebrecht S.A., Marcelo Odebrecht, está entre os indiciados. Ele está preso na carceragem da PF, em Curitiba, desde 19 de junho.

Além disso, Dalton Avancini, Eduardo Leite, João Ricardo Auler, afastados da Camargo Corrêa, foram condenados por crimes cometidos em contratos e aditivos com a Refinaria Getúlio Vargas (Repar), no Paraná; com a Refinaria de Abreu e Lima (Renest), em Pernambuco; e com o Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj). Esta é a primeira sentença da Lava Jato contra executivos de construtoras referente a 7ª fase da operação.

O leitor dirá: mas Barbosa, e os políticos envolvidos no esquema de gatunagem aos cofres da Petrobras ainda estão soltos. Respondo: ainda estão soltos, pois que quem tem mandato, caso por exemplo do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), denunciado na semana passada de participar do esquema, tem foro privilegiado, ou seja, a se confirmar as denúncias que ainda estão sob investigação, o processo correrá no Supremo, como aconteceu com o mensalão.

Agora com relação aos empreiteiros, o Ministério Público Federal vai analisar o indiciamento da PF para oferecer ou não uma denúncia à Justiça Federal. Se houver denúncia e o juiz federal Sérgio Moro aceitá-la, os denunciados passarão a ser réus. Moro é responsável pelos processos da Lava Jato na primeira instância.

A conferir!