27 de julho de 2015

O vídeo de Fátima, resgatado nas redes sociais, revela a face dura de um governo que ignora seu povo e não assiste aqueles que precisam da ação da Gestão Municipal


Recentemente caiu nas redes sociais um vídeo da Maria de Fátima de Souza (conhecida como Fátima Ventola). Após um ano de sua morte (14/03/2014), pode-se perceber que existe laços de identificação muito forte do povo de nossa cidade com uma figura tão conhecida, porém, tão sofrida e vítima de todas as mazelas que a cidade de Macaíba acumula ao longo de sua história. Diante de tal situação, caberia aqui algumas perguntas elementares para convidar os atentos webleitores a contribuírem nessa reflexão.

Por que a figura de "Fátima Ventola" continua habitando o imaginário da população macaibense? Por que alguém que sofreu tanto preconceito e descriminação,  por parte da sociedade, ironicamente,  teve sua imagem lembrada e viralizada pela própria população? Seria porque as pessoas temem se olhar no espelho e ver que também poderão ser vítimas dessa sociedade doente que a cerca?

Observando o vídeo, é possível afirmar que a imagem serve como alerta para as pessoas que não estão completamente em situação de extrema pobreza e condições humanas negadas em sua totalidade, veja como seus representantes tratam seu povo. Fátima é uma figura simbólica,  foi vítima da "idade das trevas" macaibense, ou da Gestão Cunha. Sua frágil realidade social piorou quando perdeu seu emprego a partir da chegada de Dr. Fernando Cunha a prefeitura de Macaíba.

O curioso e também irônico, é que as imagens foram gravadas em um dos pobres eventos, em matéria de conhecimento  histórico do nosso calendário, equivocado, reproduzindo a historia de uma independência, onde o povo, (ali, simbolizado por Fátima), tal como ocorreu na historia do Brasil, nunca foi chamado a participar.

A imagem que aparece próxima a mais um mês de setembro, e em um ano pré-eleitoral, simboliza no imaginário da população, um sentimento de incerteza com relação a seu futuro, é possível também, que vejam nela, a figura humana, simples com suas frágeis condições sociais, porém sem nunca desistir de viver.

Mas se por um lado, existe alguma intercessão, por outro, temem pelo futuro, quando veem suas imagens estampada nas redes sociais, principalmente, ela que  resumiu em uma frase, algo que mexe na condição dos governantes e também da polução, Dizia: “Ô situação”, até porque ninguém está livre de sofrer o impacto dos desmandos, da perseguição e tirania do poder local.

Por fim, é preciso refletir sobre a realidade social de Macaíba. Qual é a cidade que você quer para seus filhos, vizinhos, amigos e demais?. É preciso renovar as esperanças, pensar num futuro melhor para cidade. Macaíba não pode continuar refém de governos que não tenham sua população como prioridade da sua gestão. A imagem e o texto convida você a refletir sobre a situação do povo de Macaíba.

Da Redação