4 de agosto de 2015

GUERREIROS E GUERREIRAS

Política e Poder - Por Jefferson Lázaro

Hoje, faz exatamente 29 dias do início da greve dos agentes de saúde e combate às endemias de Macaíba. O futuro é uma incógnita para essa categoria, uma vez que todas as tentativas de negociações com o Prefeito fracassaram.

De um lado, Fernando Cunha se recusa a atender as principais reivindicações da categoria. Do outro, os agentes de saúde estão decididos a não aceitar qualquer coisa, como, por exemplo, banha de cacau vencida ao invés de bloqueador solar.

Fernando disse em nota que sua gestão sempre esteve de portas abertas a negociações. Mas na prática, ele se recusou a assinar qualquer documento que no futuro lhe obrigue a cumprir com a palavra.

Para os agentes de saúde não importa se as principais reivindicações – como o rateio do incentivo do PMAQ e os 7,7% de reajuste salarial - serão atendidas neste ou no próximo ano. O que eles querem é, tão somente, uma garantia de que o acordo será cumprido. Para isso, é preciso que o Prefeito assine um documento, pois a palavra, por si só, não é suficiente. Assim sendo, os últimos dias de greve foram bastante movimentados para a categoria em comento.

Na última sexta-feira (31), eles realizaram um protesto pelas ruas da cidade e, em seguida, foram ao Ministério Público registrar denúncia contra o Prefeito. Ontem, estiveram na primeira sessão, do segundo semestre, da Câmara de vereadores do município. Conseguiram o apoio de quatro dos treze vereadores, que proferiram discursos em apoio à greve dos servidores. São ele: a ver. Kátia Sena (PRP), o ver. Luizinho (PSB), o ver. Silvam Silveira (PROS) e o ver. Edvaldo Emídio (PMDB).

Além disso, desde a última sexta-feira, quando publiquei o texto “O PROBLEMA É A CRISE”, no grupo Macaíba-Rio Grande do Norte, as coisas esquentaram no Facebook. Parece que os aliados do Prefeito não estão gostando muito dos textos que escrevo.                                                                       
Um deles, num ato desesperado de fúria, soltou a seguinte pérola:  

- Você está transformado a cidade num inferno – disse o descontrolado assessor de comunicação da Prefeitura¹.

Será mesmo se sou eu, ou melhor, meus textos que estão transformando a cidade num inferno, ou será a má administração de Fernando Cunha? E quem é o prefeito, sou eu ou Fernando Cunha? Quem tem o poder de decidir, eu ou Fernando? Quem se recusa a atender as reivindicações dos agentes de saúde, sou eu ou é Fernando Cunha? Quem está a mais de quinze anos no poder, é Jefferson Lázaro ou Fernando Cunha?

Como vocês sabem, comecei a escrever periodicamente para este blog há pouco mais de um mês. Este é o sexto texto que escrevo para a minha coluna “Política e Poder”. Não sabia que meia-dúzia de textos seriam suficientes para tornar uma cidade num inferno²... Acho que alguém deve acalmar os ânimos desses “assessores” de comunicação da Prefeitura, antes que eles coloquem tudo a perder. Não é mesmo, Fernando Cunha?

Apesar de tudo, o blog Senadinho Macaíba, um dos mais respeitados blogs da cidade, publicou uma matéria sobre a greve dos agentes de saúde, na qual o Senadinho, ao se referir aos agentes de saúde em greve, chama-os de “GUERREIROS”.

Não haveria palavra mais digna e mais correta para se referir a esses pais e mães de família. A luta que os agentes de saúde estão enfrentando não é fácil. É de uma luta de Davi contra Golias. Mas tenho certeza que o povo desta cidade está vendo tudo isso.

Por fim, ao blog Senadinho Macaíba, gostaria de registrar o meu respeito e a minha consideração. Aos agentes de saúde, eu desejo força e coragem para seguir firme na luta.

Vocês já são vencedores.  Parabéns GUERREIROS e GUERREIRAS macaibenses.

____________________________
1 - Isso sem contar os palavrões que ele vociferou ao ser batizado de jumento.
2 -  Imagina quando eu tiver publicado o 12° texto? ... Será o fim do mundo? Kkkkkkkkkkkkkkk