11 de agosto de 2015

Quem é o prefeito, Fernando ou Sérgio?

Política e Poder - Por Jefferson Lázaro

A proposta de provocar o debate crítico e reflexivo sobre a politica macaibense está surtindo efeito na cidade. 

Pelos meus textos vocês podem ver que o meu interesse não é discutir politica a nível nacional ou estadual, mas a nível local - haja vista que para escrever sobre política a nível nacional já existem muitas pessoas, enquanto que em Macaíba não havia alguém que escreve sobre a política local.

Foi para preencher esta lacuna que me propus a escrever semanalmente para o Cidadão Macaibense. Entretanto, isso não significa que, em hipótese alguma, eu não escreverei sobre os acontecimentos políticos supralocais. Ao contrario, escreverei, sim, mas sempre terei como ponto de partida a política macaibense.

Dito isso, neste artigo, proponho-me esclarecer a seguintes questões:

Nas relações de poder entre os irmãos Cunhas quem manda em quem: Sérgio Cunha manda em Fernando Cunha como pensa a sociedade? Ou será ao contrario: Fernando Cunha é quem manda em Sérgio Cunha?

Na verdade é um pouco dos dois.

Para refletirmos mais sobre estas perguntas, reflitamos sobre as seguintes frases ditas e ouvidas no cotidiano macaibense: 

 "Fernando não manda em nada, Sérgio que é o prefeito" 

 "Fernando foi eleito, mas quem governa é Sérgio"  

 "Fernando é uma pessoa boa, mas é manipulado por Sérgio"

 "A culpa não é de Fernando, a culpa é do irmão dele, Sérgio Cunha"

Vejam que em todas as frases acima Fernando Cunha (o prefeito) está representado como vítima e Sérgio Cunha (o irmão) como sendo o vilão da historia. 

Essa não é uma representação qualquer, ou seja, não foi colocada do dia para noite no pensamento das pessoas, mas algo que foi construído de forma lenta e gradativa no imaginário politico-social macaibense.

Trata-se de uma estratégia ardilosa para manter a imagem política de Fernando incólume perante a sociedade. Assim, quem carrega toda a culpa e a raiva do povo não é Fernando, mas seu irmão, Sérgio. 

Quem fica com a má fama de "mão de ferro", "manipulador" e até de "prefeito" não é Fernando, mas seu irmão Sérgio.  

Mas... Em qual dos dois o povo votou, em Fernando ou em Sérgio?

Claro que foi em Fernando! Por isso que ele é quem manda. Ele é quem tem o voto do povo, ou seja, quem tem o poder.

Isso significa dizer o seguinte: 

O prefeito - no sentido de quem governa e de quem dá a palavra final - é Fernando Cunha. 

E qual a função de Sérgio?

A função de Sérgio, digamos assim, é a de executar o "trabalho difícil".

Essa é uma estratégia desempenhada com êxito pelos irmãos Cunhas. A tal ponto de enganar toda a população macaibense. Basta ver como o povo tem raiva de Sérgio, mas... com Fernando... é diferente. É como se para o povo Fernando fosse uma vítima do irmão, e que não fosse Sérgio tudo seria diferente. Eis aqui o X da questão: se não fosse Sérgio o responsável por fazer o “trabalho difícil”, certamente seria outra pessoa, mas o modo de governar de Fernando Cunha não mudaria.