24 de setembro de 2015

A brilhante carreira política de Fernando Cunha

Politica e Poder por Jefferson Lázaro

Médico de profissão, Fernando Cunha Lima Bezerra candidatou-se pela primeira vez a prefeito de Macaíba pelo PDT nas eleições de 2000.

Naquela ocasião, Fernando surpreendeu a todos ao se eleger prefeito, pois, sem experiência política alguma, conseguiu derrotar o favoritíssimo e experiente Luiz Gonzaga Soares (Luizinho), que, além de ter sido o prefeito da época, era o candidato apoiado pelo político mais influente da cidade, o ex-prefeito Valério Mesquita Filho. 

Após trocar o PDT pelo PMDB no decorrer de seu primeiro mandato, Fernando Cunha foi reeleito prefeito de Macaíba em 2004, derrotando pela segunda vez Luizinho.

Em 2008, impossibilitado de concorrer às eleições ao Executivo Municipal em virtude de está exercendo seu segundo mandato consecutivo, o doutor lançou a candidatura da cunhada de seu irmão, a dentista Marília Pereira Dias, como sendo sua sucessora.

O plano de Fernando era manter a máquina pública nas mãos de uma pessoa de extrema confiança, que iria, digamos assim, guardar o lugar dele até as eleições seguintes, quando ele próprio seria o candidato.


Nesse evento, vale dizer que, apesar de Fernando não ter sido candidato em 2008, o povo só voltou em Marília por causa dele. Por isso, é correto afirmar que a vitória de Marília, na verdade, representou a terceira vitória política de Fernando Cunha em apenas oito anos.

Apesar disso, ao assumir o poder, Marília foi tomada pelo desejo da reeleição. Aos poucos, ela foi demitindo o pessoal de Fernando, até chegar à vez do braço direito do doutor, seu irmão Sergio Cunha. Com a saída de Sergio, sua mulher, Ederlinda Dias, que é irmã de Marília, pediu demissão. 

A essa altura, o rompimento político entre Marília e Fernando já estava consumado: a criatura teria se voltado contra o criador. 

Aqui reside um fato importante: 

Durante os 15 anos de atividade política de Fernando em Macaíba, pode-se dizer que o maior erro do médico, do ponto de vista político, foi ter confiado demais em Marília, a ponto de escolhê-la como sua sucessora - melhor seria se ele tivesse escolhido Ederlinda.

Assim, sabendo que o PMDB não iria apoiar a sua candidatura, em detrimento da candidatura de Marília, Fernando filiou-se, em maio de 2010, ao PMN, na época era comandado por políticos influentes, como o dep. Ricardo Motta e o atual governador do estado, que era deputado estadual, Robinson Faria.

Eis aqui um dilema:

Seria Fernando capaz de derrotar aquela que ele próprio, por meio de sua habilidade política, colocou no poder? 

Hoje sabemos que sim: 

A vitória de Fernando sobre Marília não foi uma vitória qualquer, mas uma vitória esmagadora, haja vista que a diferença de votos entre os dois foi para mais de quatro mil. 

Ainda no primeiro ano do atual mandato, Fernando trocou pela terceira vez de partido. Filiou-se ao PROS, do dep. Ricardo Motta, na época era presidente da Assembleia Legislativa. Junto com o ele, oito dos treze vereadores também se filiaram ao PROS. 

No último dia 19, Fernando, pela quarta vez, trocou de partido. Desta vez ele se filiou ao PSD, partido do governador, Robinson Faria.

Diante desses fatos não há dúvidas que Fernando é candidato favoritíssimo a reeleição.

Quem diz isso não sou eu, mas a história: em quinze anos de atividade política, o médico ganhou tudo que disputou.

Portanto, afirmar que Fernando Cunha está derrotado é negar a história, uma vez que a palavra “derrota” não faz parte da brilhante carreira política do prefeito.

Para a disputa do próximo ano, só uma pessoa com capacidade e habilidade política suficiente para derrotar Fernando, chama-se Valério Mesquita Filho, que ontem confirmou sua “pré-candidatura” a prefeito da cidade.

Numa possível disputa entre Marília e Fernando, a dentista seria derrotada sem muitas dificuldades. O motivo é simples: falta habilidade política à ex-prefeita. 

Aliás, foi por esse motivo que ela perdeu as eleições de 2012.

Por fim, nesses quinze anos de hegemonia política de Fernando, a oposição de Macaíba deve buscar na história o melhor caminho para se chegar à vitória, ou seja, é com os erros que se aprende. 

A começar pelo pior deles, qual seja:

Não subestimar adversário algum, principalmente quando ele ganhou todas as eleições que disputou.

Quem disser que Fernando Cunha já está derrotado, seja por Marília ou por Valério, certamente não sabe o que diz...


Leia também: