17 de setembro de 2015

A Casa do povo não é a casa de Gelson Lima

Política e Poder - Por Jefferson Lázaro

Desde semana passada, após Kátia Sena ter dito no plenário da Câmara que o ex-vereador e atual secretario de agricultura, Francisco Maia, recebia“mensalinho”, o clima no Palácio Alfredo Mesquita, sede do Legislativo Municipal, não é dos melhores.

Ao que parece, há por parte dos vereadores submissos ao prefeito uma “certa inveja” não apenas de Kátia, mas também do ver. Edvaldo Emídio.

Os vereadores do rabopreso não suportam a ideia de que esses dois vereadores estejam fazendo mais pelo povo da cidade do que todos eles juntos.

A prova disso é que até mesmo um simples requerimento solicitando uma nova audiência pública para discutir o problema da insegurança é motivo de agitação nas sessões Legislativo macaibense.

Essa “inveja” também se reflete na forma antidemocrática com a qual Gelson Lima, presidente da Câmara, trata Edvaldo e Kátia, ou seja, com dois pesos e duas medidas.

A regra é a seguinte: se for para bajular o prefeito pode falar a vontade; senão, se for para cobrar trabalho do “doutor”, ou se ao menos disser que ele é feio, pode ter certeza que Gelson Lima irá atrapalhar.

Isso tanto vale para os vereadores supracitados, como também para o povo. E não importa se é sessão ou audiência pública:

Estão lembrados da audiência pública sobre a insegurança, em outubro de 2013, na qual Gelson Lima queria impedir o povo de falar, diminuindo o tempo de fala do povo de três para 1 minuto e dando tempo livre para que os políticos aliados ao prefeito falassem?

Pois é, lembro-me muito bem de tamanho autoritarismo.

Naquela ocasião, a revolta dos presentes diante de tamanha que o juiz da Vara Criminal da Comarca de Macaíba, Felipe Barros, repreendeu Gelson Lima na frente de todos, ao pedir que ele tivesse paciência e deixasse o povo falar, pois audiência pública servia para isso.

Há bem pouco tempo, mais um caso de autoritarismo foi praticado na Câmara, quando GelsonLima tentou impedir que um funcionário da Rádio 87 FM de Macaíbafilmasse a sessão.

Na última terça-feira, a veradorakátia Sena se irritou e abandonou a sessão, porque foi-lhe dado tempo de fala inferior aos dos outros vereadores, ou seja, clara tentativa de cercear as suas palavras.

Diante desses fatos, gostaria de fazer a seguinte pergunta:
Será que Gelson está achando que é o dono da Câmara Municipal de Macaíba?

Pelo que parece, sim. Entretanto, que fique claro uma coisa:
A Casa do povo não é a casa de Gelson Lima...

Leia também: