1 de outubro de 2015

A Fundação e a Emancipação de Macaíba


Outubro, mês que a cidade de Macaíba celebra duas datas importantes: 26 de outubro de 1855, fundação da cidade e 27 de outubro de 1877, emancipação politico administrativa em relação ao município/irmão de São Gonçalo do Amarante. Contudo, a verdadeira emancipação somente ocorreu através da Lei n. 832, de 07 de fevereiro de 1879, quando foi suprimido o município de São Gonçalo e transferida a Câmara Municipal para Macaíba.

Acervo Anderson T. de Lyra
Este é o documento mais antigo sobre Macaíba (Foto ao lado), doado por minha prima Sônia Pedroza, também descendente de Fabrício Pedroza. O documento faz parte do acervo histórico do Instituto Tavares de Lyra que estou montando em Macaíba. Remete ao início da colonização da atual cidade. Trata-se de uma concessão de Sesmaria ao coronel de milícias Manoel Teixeira Casado, fundador do sítio Coité. O documento é datado de 11 de agosto de 1733. É o atestado de nascimento da futura cidade da Macaíba. As terras do sítio Coité foram vendidas ao capitão Francisco Pedro Bandeira de Melo, por uma neta do coronel Teixeira Casado - Maria Angélica, casada com o coronel de milícias Joaquim José do Rego Barros - senhor do engenho Ferreiro Torto.

A partir daí todos sabem da história: uma filha de Francisco Pedro, Damiana Maria casou com Fabrício Gomes Pedroza, que herdando o sítio, organizou um povoado que passou a denominar-se Macaíba. O documento foi passando de geração após geração até chegar em Fernando Gomes Pedroza (bisneto do velho Fabrício) e me foi doado por minha prima Sônia Pedroza, filha de Fernando, para composição do futuro Instituto Tavares de Lyra, em fase de organização em Macaíba. A imagem é um fragmento do texto completo que contém 33 páginas.