14 de dezembro de 2015

O CAOS NA SAÚDE PÚBLICA DE MACAÍBA

Por Francisco Alexandre da Costa

Não faz muito tempo que comentei sobre o atraso de pagamentos aos agentes de saúde que atuam na UPA de Macaíba, inclusive os médicos.

Mesmo que a prefeitura do município não tivesse nenhuma responsabilidade direta sobre a UPA, o gestor público-mor, isto é, o senhor Prefeito, deveria tomar iniciativas - ter uma atitude - em favor do bom funcionamento desta importante unidade de saúde. Já não basta a quantidade de equipamentos que estão parados, sem uso para o benefício da população que mais precisa? Já não basta o Hospital Regional de Macaíba, que poderia - e deveria - ser um hospital de referência, estar fechado há anos?

Todos sabem, ou deveriam saber, o quão complexo é um sistema de Saúde Pública. Se um dos elementos deixar de funcionar, pode provocar um grande desequilíbrio, levando ao caos. O que não está muito difícil na saúde pública brasileira.

Agora, imaginem a situação de Macaíba: já é mais que um caos.

E pior: o prefeito é médico!

Ou será que o médico é prefeito?

Via Facebook