26 de dezembro de 2015

Um vencedor: Entrevista com Victor Carvalho


O jovem Victor Carvalho, 26 anos, é um dos fundadores do site CONNECTTV, no qual atua como repórter e administrador. Na entrevista abaixo, dentre outras coisas, ele fala sobre sua vida e como foi que surgiu a ideia de trabalhar com jornalismo online e policial. A entrevista foi realizada na última terça-feira, 22, por Jefferson Lázaro, colunista e editor do Cidadão Macaibense.

Confiram!

Jefferson Lázaro  – Como surgiu a ideia de trabalhar com jornalismo online?

Victor Carvalho  Numa noite de sexta-feira, eu e minha esposa assistíamos à uma entrevista no site Via Certa Natal. Foi aí que tive a ideia de fazer um site. O problema era que eu não fazia a menor ideia de como fazer um site. Aí eu procurei Vagner e depois Emanuel, que é um cara muito inteligente. Depois também falei com Marrone [cabeleireiro] e mais alguns amigos, pois queria montar uma equipe. Eu sei que chamei cerca de uns sete amigos, mas apenas três concordaram: eu, Vagner e Emanuel. Emanuel era o cara que mexia com web designer. Infelizmente, hoje, ele não faz mais parte da equipe.

Jefferson Lázaro  Porque CONNECTTV?

Victor Carvalho  Justamente porque, no início, estávamos pensando num nome que deixassem as pessoas conectadas. Daí, surgiu o nome CONNECT de conectados. E o "TV" é porque o nosso objetivo sempre foi criar uma TV online em Macaíba.

Jefferson Lázaro  Você lembra qual a data em que o site foi criado?

Victor Carvalho  Sim. Foi no dia 10 de maio de 2012.

Jefferson Lázaro  E qual era o seu objetivo ao criar o site? 

Vitor Carvalho  Fazer denúncias. Denúncias em geral, como falta de iluminação, ruas esburacadas, etc. Além disso, fazer coberturas de eventos culturais.

Jefferson Lázaro  Como foi que o site enveredou pelo caminho do chamado jornalismo policial?

Vitor Carvalho – Foi assim: No início, o site não tinha muitos acessos. Lembro-me que quando tinha 10 ou 15 pessoas online era uma festa que fazíamos. Certo dia, publicamos uma matéria de um acidente, que não estou lembrado qual foi. Daí, o site teve quatro vezes mais acessos que as matérias normais. Cheguei para Vagner e disse: isso dá mais acessos que matéria sobre buracos e falta de iluminação. Foi aí que surgiu a NOVA CONNECTTV. Infelizmente, as pessoas gostam de ver mais desgraça do que matérias sobre buracos, etc. Essa é a verdade. Mas o site só se tornou o que é hoje aos poucos, na medida em que as pessoas foram nos procurando. Na área do jornalismo policial, antes do CONNECTTV, só existia o Macaíba Polícia.

Jefferson Lázaro  Você trabalha diretamente com situações perigosas. Gostaria de saber se, nesses três anos, você sofreu alguma ameaça ou coisa do tipo.

Victor Carvalho  Sim. Certa vez, numa quinta-feira, às 23h, recebemos uma informação de que uma moto estava pegando fogo no meio de um matagal da Morada da Fé. De fato, quando chegamos ao local indicado, logo vimos o incêndio, mas não tínhamos certeza se era, de fato, uma moto. Foi aí que dirigimos a palavra a um grupo de pessoas que estavam no local. Primeiramente nos apresentamos como sendo da reportagem e perguntamos à mulher o que havia acontecido. Antes que ela respondesse, um cara disse o seguinte: Vocês têm cinco segundos para sair daqui. Quando olhei pelo retrovisor, vi três caras armados se aproximando do carro. Não pensei duas vezes e sai de segunda (marcha) no carro. Assim que nós saímos, duas motos estavam logo atrás do nosso carro. Pressenti que eles estavam nos perseguindo, mas não posso confirmar, pois, logo depois, eles sumiram.

Outro caso mais recente foi de um traficante preso no Gondelo [localidade de Macaíba]. Ele era um dos maiores traficantes do estado. Tinha acabo de fugir de Alcaçuz. Eu não sabia. Comecei a procurar na internet sobre a ficha dele na frente do cara. Ao tomar conhecimento de quem ele era, perguntei se, realmente, ele era tudo aquilo mesmo. “Sou, mas você não pode colocar isso na matéria. Você vai fazer a matéria do meu jeito”, respondeu. Falei que não. Que iria falar, apenas, a verdade. Foi aí que ele falou a seguinte coisa: "você sabe que eu vou sair daqui, não sabe? Quando sair daqui é melhor apertar sua mão do que fazer alguma besteira com você". Ele disse isso na frente do policial.

Jefferson Lázaro  Você também trabalha como repórter policial, no programa "A Voz da Comunidade", da Rádio 87 FM de Macaíba. Como foi que surgiu o convite?

Victor Carvalho  Eu sempre quis ter um programa de rádio para divulgar o nome do nosso site. Soube que Tomaz Sena era o dono da rádio. Certo dia, eu estava de frente ao fórum quando vi Tomaz Sena chegando, nessa época eu ainda andava de bermuda e chinela. Antes que ele entrasse, eu o abordei. “Tomaz Sena, gostaria de falar com você sobre a rádio”, disse. “Certo. Vou ter uma audiência de 15 minutos agora. Quando eu sair, falarei com você”, ele respondeu. Mas não foi o que aconteceu. Esperei por muito tempo - bem mais do que os 15 minutos - e nada dele sair do fórum, quer dizer, fui menosprezado. O tempo passou e, certo dia, lá estava eu com Tiago Nery na Câmara Municipal de Macaíba. Nesse dia, Sena apareceu na Câmara no momento em que eu estava conversando com Tiago, que, na época, era funcionário da rádio. Nesse dia, ele me apresentou a Sena e disse que eu era o administrador do site CONNECTTV. Daí, Sena me fez o convite para fazer algumas participações no programa "A Voz da Comunidade" como jornalista policial. No início não eram todos os dias. Mas, com o passar do tempo, minhas participações eram cada vez mais frequentes. Foi aí que Sena me deu a oportunidade de ser repórter oficial da rádio. A partir desse momento, o CONNECTTV “bombou”, pois o site começou a atingir outros públicos, principalmente o público mais velho que não tinha acesso à internet.

Jefferson Lázaro  Recentemente, o CONNECTTV atingiu a impressionante marca de 10 milhões de acesso. É muita coisa para um site relativamente novo, de uma cidade de porte médio como Macaíba. Qual o segredo para tamanho sucesso?

Victor Carvalho  Em primeiro lugar, gostaria de destacar a união de nossa equipe. Essa marca é o resultado de muita união e plantão, que significa sempre está preparado para atender as ocorrências. Além disso, outra coisa que influenciou para atingir essa marca foi a exclusividade com a qual publicamos as notícias. Sempre que tem alguma ocorrência, no máximo, em meia-hora, a matéria já estará no site. Dessa forma, conseguimos manter a exclusividade, que é uma das coisas mais importantes para quem trabalha com jornalismo. Além disso, o site “bombou” mais ainda quando ganhamos uma câmera emprestada de Tomaz Sena, pois começamos a fazer reportagens em vídeo, competindo, até mesmo, com as tevês da capital. Hoje, infelizmente, essa câmera não está mais conosco.

Jefferson Lázaro  Em média, quantos acessos o site tem por dia?

Victor Carvalho  Depende. Se não houver crimes graves, como morte, estupro, etc. o site tem entre 20 mil e 30 mil acessos. Mas, se houver crimes graves, atingimos de 50 mil a 60 mil acessos. Nosso recorde de acessos foi de 102 mil em um único dia. Isso é bem mais que toda a população de Macaíba.

Jefferson Lázaro  Você recebe muitas criticas por trabalhar com o jornalismo policial?

Victor Carvalho  Muita gente me critica, mas não conhecem a minha história. Antes, eu vendia detergente caseiro. Hoje, ganho a vida fazendo jornalismo. Para chegar até aqui tive que trabalhar muito. Em 2014, enquanto todos estavam assistindo o jogo Alemanha X Brasil, eu, juntamente com Ceyça [repórter do povo] e Vagner [esposo de Ceyça] estávamos construindo a sede do site. Hoje, somos o único site da cidade que tem sede própria, coisa que nem a rádio tem. Logo no início, eu vendia detergente durante o dia e a noite estava fazendo reportagem com o microfone na mão. Perdi as contas de quantas vezes eu estava fazendo reportagem e ouvia o povo falando “Olha o rapaz do detergente fazendo reportagem!”. Para você ter uma ideia, o carro [uma pampa azul] que eu usava para vender os detergentes foi parar numa sucata.

Jefferson Lázaro – Você é um dos maiores defensores do fortalecimento da imprensa macaibense. Por quê?

Victor Carvalho  Em primeiro lugar, porque é muito triste quando o povo - sobretudo os políticos - prefere chamar uma equipe de reportagem de uma tevê da capital do que da própria imprensa macaibense. Isso me deixa triste. Já teve casos de nossa equipe ser a primeira chegar numa ocorrência, mas preferiram dá preferência à uma equipe da capital que chegou meia-hora depois, só pelo fato de ser de uma tevê da capital. Por isso que digo: é preciso valorizar a imprensa macaibense. É preciso mais união por parte dos blogueiros e demais profissionais de imprensa da cidade, pois, do contrário, sempre passaremos despercebidos perante a população.

Jefferson Lázaro  No próximo ano, haverá eleições para prefeito. Como você enxerga o cenário político para 2016?

Victor Carvalho  Macaíba precisa tomar um choque. Tem um ditado que diz: segurança é dever do Estado e obrigação de todos. Hoje, a situação está tão critica que as pessoas têm medo de ir à padaria da esquina comprar pão, pois temem que algo de mal possa lhes acontecer. Macaíba está precisando de um herói, seja quem for: o atual prefeito, Marília Dias ou Valério Mesquita. Qualquer um que ganhar tem o dever de levantar a bandeira da segurança pública.

Jefferson Lázaro  Quais são os planos para o CONNECTTV em 2016?
Victor Carvalho  Em primeiro lugar, comprar uma câmera para voltar a filmar as reportagens. Já estamos fechando alguns patrocínios e, em breve, estaremos adquirindo esse equipamento. Em segundo lugar, ampliar a equipe do site para atender toda a demanda de ocorrências que somos solicitados. Além desses, temos ainda dois outros objetivos que ultrapassam 2016: (1) levar a sede da CONNECTTV para o centro da cidade e (2) criar uma tevê online, pois acredito que o futuro do jornalismo é a internet.