7 de janeiro de 2016

Carta aberta ao prefeito de Macaíba

Política e Poder - por Jefferson Lázaro
jeffersonlazaro@hotmail.com

Caro Fernando Cunha,

Não causaria surpresa, nem a você nem ao povo macaibense, se eu lhe dissestes que sou oposição à sua gestão, pois isso sempre ficou muito claro em meus textos. Contudo, hoje irei dizer exatamente o contrário:

Sempre fui seu eleitor. Mesmo quando eu não tinha idade suficiente para votar (2000 e 2004) toda a minha família votou em você. Na eleição de 2008 votei em Marília Dias, porque ela era a sua candidata e eu acreditava que ao votar nela estava votando em você. 

E o mais surpreendente de tudo:

Nas eleições municipais de 2012, também votei em você.

Lembro-me que até participei de algumas caminhadas, como aquela que saiu do Campo da Mangueira e encerrou-se com um comício próximo a passarela do Vilar. Eu estava lá. Participei até o final.

E porque me tornei um dos maiores opositores à sua gestão?

Tudo começou a partir do movimento Revolta do Busão Macaíba (RBM), pois, antes de 2013, eu nada entendia de política.

Eu era apenas um jovem dentre um grupo de jovens macaibenses que estavam revoltados com aumento da passagem dos ônibus. Apesar da grande repercussão que o RBM teve na cidade, não tivemos apoio algum por parte de sua gestão, nem tão pouco por parte da Câmara de Vereadores, com exceção, apenas, da ver. Kátia Sena.

Foi aí que comecei a entender, Sr. Fernando Cunha, que você não é exatamente o bom prefeito que aparenta ser. Seu interesse não é e nunca será o de melhorar a vida do povo.  

E digo mais:

Tu só caminhas entre o povo de Macaíba em época de campanha eleitoral. Depois disso, se escondes dentro de tua Hilux ou de algum bainheiro da prefeitura. 

A pergunta que não quer calar: 

Até quando será possível manter toda essa farsa, Sr. Fernando Cunha?

Assim como eu, milhares de macaibenses já despertaram. 

A libertação de Macaíba está só começando e nada poderá impedir a vitória do povo.