9 de janeiro de 2016

Denúncia: sem compromisso e sensibilidade, prefeito de Macaíba demite 19 pessoas

A denúncia foi publicada hoje (9) pelo blog Senadinho Macaíba. Confiram!

O Senadinho foi informado por uma das 19 pessoas que ficaram desempregadas e que preferiu ter sua identidade preservada que,  no dia 30 de dezembro de 2015, 19 pessoas foram desligadas da SEMTAS (Secretária Municipal de Assistência Social).

Eis o relato;

“Trabalhamos durante um ano e nove meses, mas especificamente no programa bolsa família, cuja gestão é feita pelo município, mas os recursos para folha de salário, por exemplo, são oriundos de repasses federais. Fomos aprovados num processo seletivo simplificado, que previa um contrato de um ano com possibilidade de prorrogação por mais um ano. Ao término do primeiro ano, assinamos um aditivo que prorrogava o vínculo por mais nove meses se encerrando no dia 31 de dezembro de 2015. Com a proximidade do encerramento do contrato, aguardávamos a possibilidade por parte da secretaria de termos os nossos vínculos ampliados por mais três meses perfazendo assim os dois anos máximos de duração do seletivo. Porém não foi isso que aconteceu. No dia 30-12-2015, Recebemos a visita da gestora do programa e secretária de assistência social, Andreia Carla, para nos comunicar que não seria possível ampliar os nossos contratos, pois os recursos destinados pelo governo federal para pagar a folha vinha diminuindo gradativamente, mês a mês, a ponto de ser inviável nos manter trabalhando. Estaríamos conformados com essa notícia, se não se tratasse de uma inverdade. Os dados que desmentem essa farsa são públicos e acessíveis a todos mediante informações do portal da transparência. Os recursos mencionados pela secretaria são do IGD ( índice de gestão descentralizada) que teve um acumulado no mês de novembro de mais de duzentos mil reais. Esse valor é bem mais do que suficiente para pagar uma folha inferior a vinte cinco mil por mês  [ver foto abaixo]. Além da folha de salários, esse dinheiro deveria ser utilizado para melhorias estruturais no programa, o que nunca ocorreu efetivamente. Quem conhece o setor em que funciona o Bolsa Família percebe infiltrações, cadeiras quebradas, equipamentos de informática obsoletos, ausência de banheiro para usuários, além da presença diária de baratas e cupins que evidenciam o tamanho do descaso. Gostaria que vocês dessem publicidade a esse relato para que fique evidente a falta de compromisso e sensibilidade da gestão municipal, que desempregou 19 pessoas no momento em que o país vive uma de suas mais graves crises econômicas de sua história", disse.