3 de março de 2016

Alimentando o futuro


Por Jéssica Macedo

O nosso Estado vive um momento mais crítico da sua história quando o assunto é segurança pública, mas não pensem que isso acontece por falta de investimento nesse setor, na verdade, esse é o resultado de décadas, quiçá séculos de pouco investimentos em educação. 

Ontem, a população de Macaíba ficou surpresa com artigo escrito por um "pedagogo" e publicado em um blog de propriedade de um dos secretários do nosso município, no qual defende o tipo de merenda oferecida (leite puro e biscoito), além de repudiar a ação dos professores que denunciaram a péssima qualidade da merenda e a falta dela em diversas escolas. 

Para muitos, como já vimos em diversos comentários em defesa da atual gestão, o leite e o biscoito são suficiente para satisfazer as necessidades das crianças, mas em qualquer breve pesquisa na internet é possível observar o quão importante é essa alimentação oferecida nas escolas para o desenvolvimento físico e cognitivo dos alunos. 

Nos anos eleitorais vem à tona a importância da educação: prometem céus e terra, mas durante a gestão a merenda entregue aos alunos é apenas leite e biscoito, apesar de nas licitações está previsto a compra de alcatra (carne de primeira), diversos tipos de patês, frutas, verduras, biscoitos, bolinhos, feijão, arroz, macarrão, etc... Onde foram parar esse itens? Onde foram parar as promessas?

Temos que nos indignar com essa situação. Não podemos fechar os olhos para essa falta de respeito com as crianças. Pode parecer clichê, mas elas são o nosso futuro e o que será dele se continuarmos alimentando-o com leite e biscoito durante anos? A escola já tem poucos atrativos, e com esse tipo de merenda torna-se menos atrativa ainda, sem falar que falta merenda em muitas escolas, obrigando os professores a liberarem os alunos mais cedo. 

Hoje, sofremos com a violência que, muitas vezes, é praticadas por jovens, às vezes crianças... precisamos parar e refletir o que fizemos pra chegar a esse ponto:

Será que deixamos de nos indignar a anos atrás de situações como essa? E esses jovens, não são o resultado da nossa inércia?

Indigne-se e faça valer o seu poder como cidadão! Todo gestor tem obrigação de nos oferecer o melhor.  Se  ele não consegue ou não tem capacidade de fazer que, por favor, saia do poder!

Abaixo, reproduzo as palavras de Paulo Freire* publicadas na Nota de Repúdio sobre o cenário da Educação Pública municipal pelo Sindicato dos Servidores públicos de Macaíba (Sinsemac).

“Não é possível refazer este país, democratizá-lo, humanizá-lo, torná-lo sério, com adolescentes brincando de matar gente, ofendendo a vida, destruindo o sonho, inviabilizando o amor. Se a educação sozinha não transformar a sociedade, sem ela tampouco a sociedade muda”.

Para ler a nota de repúdio na íntegra, clique AQUI.
_______________

Paulo Freire, educador, pedagogista e filósofo brasileiro. Considerado um dos mais notáveis pensadores na história da Pedagogia mundial, tendo influenciado o movimento chamado pedagogia crítica.