10 de março de 2016

Comissão de professores e vereadora Kátia Sena se reúnem com representantes do MP e da Prefeitura

Na parte da frente, da esquerda para direita: João Marques, Kátia Sena, Edileuza,
Jacira, Fernanda Mangabeira, Silva Júnior; Na parte detrás, da direita para a
esquerda: Patrícia Albino, Morton Medeiros e José Alcântara, Adalton Evangelista 

Do Senadinho Macaíba

Nessa quarta-feira (09), na luta por direitos negados pelo prefeito de Macaíba, Fernando Cunha, professores do município reuniram-se com os promotores Dr. Morton Medeiros e Dr. Patrícia Albino a fim de encaminhar algumas questões que a atual gestão municipal não vem cumprindo com a categoria.

“Esse momento foi de extrema importância para avançarmos em prol de uma educação de qualidade para todos e não um faz de conta de que tudo está bem, como cita alguns vereadores em seus discursos na Câmara de Vereadores. Por não irem às escolas aí não sabem a real realidade, com do vereador Edivaldo Emídio e Kátia Sena que conhecem de perto os problemas da educação e, juntamente conosco, estão tentado resolvê-los”, disse o professor Silva Júnior.

Da Redação do Cidadão

A Redação do Cidadão entrou em contato com o professor Silva Júnior para esclarecer mais detalhes sobre a reunião. 

Segundo ele, o procurador do Geral do Município, Adalton Evangelista, também participou da reunião. 

"Ele foi chamado pela promotora para participar do encontro como representante da Prefeitura de Macaíba. Na próxima quarta-feira (16), retornaremos para, provavelmente, fazermos um Termo de Ajustamento de Conduta sobre nossas reivindicações. Fomos nós que tomamos a iniciativa para lutar por nosso direitos", disse o professor.

Adalton Evangelista, Morton Medeiros, Edileusa, Fernanda Mangabeira
 e Patricia Albino – Foto: Silva Júnior

Segundo ele, as reivindicações da categoria são as seguintes:
  1. Eleições diretas para diretor e vice-diretor nas escolas do município;
  2. Transporte e merenda escolar de qualidade;
  3. Funcionamento de um Fórum para acompanhar à implementação do Plano municipal de Educação;
  4. Concurso público;
  5. Reformulação do plano de cargos carreiras e salários;
  6. Cumprimento dos 2/3 de carga horária de atividade com os alunos e 1/3 para planejamento;
  7. Direito em participar das assembleias;