17 de março de 2016

Idosa quase fica cega após ser enganada por oftalmologista do Posto da Maré

Imagem ilustrativa   

O relato do caso aconteceu através de uma publicação no Facebook feita pelo neto da idosa, o jovem Rafael Gomes Galvão. 

Eis o relato: 

Você quer me dizer que Macaíba hoje avançou?

Pelo amor de Deus, Macaíba é uma cidade que não consegue oferecer o básico aos seus cidadãos.

Minha avó quase ficou cega. Primeiro que a consulta no oftalmologista passou dois meses para ser marcada no Posto da Maré. Segundo, quando minha avó foi fazer a consulta, juntamente com o exame de vista, foi enganada pelo médico, que disse que a deixaria com a visão de uma menina de 15 anos. Compramos um óculos caríssimo que ele passou para ela e nada da visão dela melhorar. Pelo contrário, só piorava.

Decidimos levá-la para uma clínica particular. Para nossa surpresa, o oftalmologista disse que minha avó não precisava de óculos coisa alguma. Ela precisava fazer cirurgia de catarata nos dois olhos. Procuramos o médico do Posto da Maré para tirar satisfação e os funcionários do posto nos disseram que ele não trabalhava mais lá. Eu iria fazê-lo pagar todo dinheiro que gastamos. Enfim, preparei toda a documentação dela e levei para a central de marcação. A mulher só fez dizer "Agora é só aguardar a ligação".

Ao se passarem mais de cinco meses e nada dessa ligação chegar, fui até a central de marcação me informar sobre o que havia ocorrido. Ao chegar lá, perguntei para a mesma mulher sobre a documentação da minha avó e ela teve a cara de pau de me dizer que lá não tinha documento algum sobre à cirurgia dela. Fiquei indignado com aquela situação, porque estava vendo a situação da minha avó chorando quase todos os dias com dor nos olhos e aperreada pensando que iria ficar cega. Tive que refazer toda a documentação por causa de pessoas irresponsáveis, que vão trabalhar de má vontade. Quase que minha avó ficava cega por causa dessas pessoas.

Se ela tivesse ficado cega, eu iria agir com todo o conhecimento que tenho para que os responsáveis pagassem todo o constrangimento que passei, assim como pela dor que minha avó passou ou passaria.

Isso é avanço? É uma falta de caráter, respeito, compromisso e responsabilidade.  

O que falei acima não são coisas ou boatos que pessoas me falaram, mas situações que eu e minha família passamos. Vejo pessoas, insistentemente, dizendo que Macaíba avançou. Outra vez, eu pegunto: avançou para onde? Só se for para pior.

Acho melhor essas pessoas reverem os seus conceitos do que significa a palavra "avanço", porque numa cidade onde não se consegue oferecer o básico à população não se pode chamar isso de avanço. Quem quiser que eu prove tudo que falei acima, levo minha família e amigos para confirmarem tudo que falei. Só não venham me dizer que Macaíba avançou, porque isso são é verdade.