7 de março de 2016

O oportunismo da mídia e da elite política brasileira

Por Marcelo Barbosa*

Desde 26 de outubro de 2014, quando a atual presidenta do Brasil foi reeleita legitimamente, que a mídia suja brasileira, juntamente com a elite política corrupta, sebosa e reacionária tentam, à todo custo, tomar o comando da nação.

A mídia asquerosa é a ferramenta mais eficaz deste esquema golpista, entorpecendo com extrema facilidade os "zumbis" que dela se nutrem diariamente.

A elite política e seus correligionários são oportunistas e sabem exatamente o que estão fazendo, lançando àqueles que se negam à tentativa de compreender a realidade dos fatos ao abismo da demência e inconsciência.

Edgar Morin afirma que "o animal da família dos hominidaes, ou seja do gênero homem e da espécie sapiens, cujas relações com o mundo objetivo são sempre incertas, produz desordem e carregam em si um lado de loucura, ilusão, confusão, o qual representa seu lado "demens" (demência, inconsciência).

Ainda segundo a palavra de Morin, a expressão homo sapiens, que representa o homem racional, deve ser aplicada com restrições, porque o "homo" é também "demens", ou seja, somos possuídos pelas ideias e pela cultura na qual estamos integrados e inseridos, e agimos automaticamente na forma de um "semissonambulismo" quando não nos apercebemos da ação das ideias sobre nós.

Por fim, torna-se desnecessário entrar em maiores detalhes, pois Morin é bem claro em suas colocações. Quem quiser seguir na demência e inconsciência, boa viagem. Quem não quiser, estude e busque conhecer melhor sua própria realidade. Como educador, estou disposto a contribuir.

*Professor
____________

  • Edgar Morim é um antropólogo, sociólogo e filósofo francês autor de mais de trinta livros, entre eles: O método, Introdução ao pensamento complexo, Ciência com consciência e Os sete saberes necessários para a educação do futuro.