24 de março de 2016

Poesia: Labuta de mim

Labuta de mim

A luta se inicia
plenamente todos os dias
forte aquele
carregando no peito marcas
com lágrimas de dor
em um sorriso sem jeito
suando as mãos no pesado
labutando ao meio dia.

Soberba e poder
sobem aos muitos
sem a história conhecer
de quem sonha todos os dias
com um prato de comida boa
e uma vida digna.

Pensamentos enlouquecidos
sem sentidos para tudo
lacunas dentro de si,
mais verdade seja dita
ainda que me falta esperança
sigo com a fé
e acredite quem quiser
dou continuidade a vida.

Poeta Macaibense