2 de fevereiro de 2018

É SOBRE IGNORÂNCIA E CEGUEIRA POLÍTICA/IDEOLÓGICA QUE FALO

Por Wellington Nunes

O modelo de sociedade que julgo ser ideal, é o anarco-comunismo (chame de utopia, se preferir). Bem, dito isto, vamos a questão:

Não sei o que leva um sujeito a levantar a hipótese de que haja, no Brasil, o risco de uma ditadura comunista. Primeiro que Comunismo e Ditadura são dois conceitos dissonantes, uma vez que no Comunismo há o fim das classes sociais e a abolição total do Estado. Outra que, no Brasil há uma imensa desigualdade social. Não há nada nesse país que lembre o ideal marxista de Comunismo. Por isso, não tenho receio em afirmar que: não, nunca na história desse país existiu algo que, sequer, se assemelhe ao Comunismo. E não, o PT não é Comunista, Lula e Dilma não são de esquerda (nem nos maiores pesadelos do jovem Karl Marx).

No entanto, não sou burro, pelo menos, não o suficiente para acreditar que, dentro desse sistema, exista alguma chance de mudanças estruturais que alterem - de fato - as regras do jogo. Só existe uma chance de se fazer algo, e de se mudar, de uma vez por todas, a estrutura e o modus operandi , e ela passa, necessariamente, por meio de uma REVOLUÇÃO. Sim! Pode me mandar ir pra Cuba se quiser (que aliás, seria um sonho). Pois, penso que, de fato, só uma revolução, e falo de uma revolución ala guerrilheiros de Sierra Maestra, apesar de ter minhas ressalvas quanto ao regime cubano, que também está longe de ser o ideal de comunismo pensado por Marx (mas, melhor deixar essa tese para um outro texto), é capaz de desmantelar o status quo desse país que, como disse Brizola, nem mesmo possui um sistema capitalista, mas um sistema colonial que faz uso das ferramentas do capitalismo.

Mas tal revolução está longe - anos luz - de ser possível. Não temos culhão para isso. Fomos educados/doutrinados para agirmos feito ovelhas (obedecer, ser rebanho), jamais para sermos lobos (subverter, contrariar o sistema). E pra completar, o que fazem os anarquistas xiitas? Ao invés de buscarem uma alternativa ao caos, cavam ainda mais o fundo do poço, lavam as mãos, alguns até se juntam com a classe média que acha que é elite pra comemorar a recente condenação, em 2° instância, do ex-presidente Lula. Como se quem tivesse por trás disso não fosse ainda mais danoso aos nossos ideias. Como se quem estivesse por trás disso fossem pessoas e instituições sérias a fim de limar a corrupção. Não. É justamente o contrário. Tudo o que está por trás disso é algo ainda mais escabroso do que o próprio PT. Mas a cegueira do fanatismo ideológico não permite que alguns enxerguem isso. E, digo mais, ela pode ser tão maléfica quanto a analfabetismo político.