11 de setembro de 2018

Após atravessar o país de carona em caminhões, imigrante venezuelano encontra lar no RN: 'É maravilhoso'

Diego Orozco exibe identidade de estrangeiro, adquirida no Brasil.
Sonho é conseguir visto permanente (Foto: Igor Jácome/G1)

G1/RN: Diego Orozco, 34 anos, ainda lembra do dia em que teve que explicar à esposa e à filha mais velha que só havia duas opções para a família: "pela situação, ou ficavam todos juntos com fome, com problemas, ou eu ia embora e pelo menos íamos ter a esperança de aparecer algo melhor", conta. Desde então, a família venezuelana passou por vários meses de saudades, até se reencontrar em Natal em novembro de 2017, onde conta com uma rede de solidariedade.

"Eu primeiro pensei em ir até a cidade que faz fronteira com o Brasil, Santa Elena de Uairén, que tem comércio melhor, por ser um povo fronteiriço. Em Santa Helena, percebi que o problema era muito parecido, não tão difícil como no centro do país, mas difícil. Aí tomei a decisão de entrar no Brasil e procurar melhores oportunidades", lembra o estrangeiro, natural do estado de Carabobo.

Matéria na íntegra: g1.globo.com