26 de outubro de 2018

“Eu defendo a cota social. A racial, não", diz Bolsonaro


Durante a entrevista a TV Cidade Verde, Bolsonaro comentou que, no Brasil, há um exagero na crença de que o Governo deva interferir em quaisquer temas que envolvam os negros, os gays ou as mulheres. "Não tem que ter uma política pra isso. Tudo é coitadismo! Coitado do negro, coitada da mulher, coitado do gay, coitado do nordestino. Setenta por cento dos afrodescendentes que entram pela política de cotas são bem de vida. Você tem que ter uma cota social, onde você inverte isso: vai atender em 70% o afrodescendente pobre”, comentou, se opondo à lógica de distribuição atual do benefício.

“Isso tudo é uma maneira de dividir a sociedade. Não devemos ter classes especiais por questões de cor de pele, opção sexual, por região ou seja lá o que for. Somos todos iguais perante a lei, somos um só povo, debaixo de uma só bandeira”, afirmou.

Matéria na íntegra: Click Aqui