7 de dezembro de 2018

Junior Dedinho lutará amanhã pelo EFC 79 em Pretoria, Africa do Sul

Foto via rede social do atleta

"[...] com muito sacrifício Deus mais uma vez nos ajudou, nessa árdua tarefa, recebi a luta em cima da hora e não exitei em aceitar, portanto amanhã vai ser guerra. Muito obrigado o carinho de todos. Em especial meus patrocinadores, sem vocês séria muito mais difícil, tudo isso acontecer." Junior Dedinho.

Abaixo a matéria do Portal do Vale Tudo:

Em sua última, o brasileiro José Maurício da Rocha Junior, mais conhecido como Junior Dedinho, teve a chance de conquistar o cinturão interino dos meio-médios do evento Extreme Fighting Championship (EFC), maior evento de MMA da África do Sul. Mas, após cinco rounds, ele acabou derrotado de forma polêmica, com os juízes dando a vitória por decisão unânime para o seu adversário, o congolês Gunther Kalunda. Neste sábado, dia 8 de dezembro, o atleta da Pitbull Brothers terá a chance de se recuperar do revés. Ele está escalado para enfrentar o local Conrad Seabi no EFC 79, que será realizado no Sun Time Square, em Pretoria, na África do Sul.

“Na minha última luta eu venci três dos cinco rounds, mas só me deram dois. O quinto round, que decidiu a luta, ele conseguiu me derrubar, mas só amarrou. Eu acertei os melhores golpes quando estávamos em pé e fui mais ativo por baixo. Foi uma luta muito dura, tive que enfrentar um grande adversário e também a altitude, mas creio que venci. Eu espero que me deem uma revanche pelo cinturão em março. Espero ganhar no sábado de forma impressionante e conseguir meu espaço. Da próxima vez farei de tudo pra luta não chegar nos juízes”, disse Dedinho.

Apesar de ter sido chamado a poucos dias do evento, o potiguar estudou bem o jogo do seu oponente, que tem um cartel com seis vitórias e três derrotas, mas vem embalado por dois triunfos seguidos. Dessa vez, o atleta de 30 anos, que agora tem nove vitórias e cinco derrotas no currículo, não quer deixar o resultado da luta nas mão dos juízes.

“A preparação não foi a ideal porque peguei a luta em cima da hora, mas me preparei bem dentro do possível e me sinto confiante. Acredito que conseguirei ter uma boa performance e voltar com a vitória. Ele é bom em pé, parece pegar duro, mas não defende bem queda e não é bom de chão. Acho que levo vantagem sobre ele em pé e mais ainda no chão. Acredito que finalizarei ele no primeiro round”, cravou.