8 de março de 2019

Um ano sem Daiane Santos e outras mulheres

Daiane Santos - Assassinada em janeiro de 2018 na comunidade
Quilombola de Capoeiras - Macaíba/RN

Em 2018 escrevi o seguinte texto sobre Daiane Santos:

“Daiane Santos era uma Mulher Negra que completaria 20 anos em fevereiro, moradora da comunidade de Capoeiras, em Macaíba – RN. Um dia Daiane ousou dizer “chega” a um relacionamento conturbado. Ela não queria reatar, ela não queria mais viver sem sonhos, ela queria ser protagonista de sua vida. O resultado foram 10 facadas de seu agressor, um covarde que não aceitava o fim. Um covarde que achou que Daiane era sua posse. Como um objeto, sem poder de decisão.” (Texto na íntegra: Click Aqui)

Após um ano da morte de Daiane no Quilombo Capoeiras, ainda continuam morrendo mulheres pelo mesmo motivo: relacionamento abusivo, ciúme exagerado, não saber ouvir não, verdadeiro motivo resume-se em uma única palavra: MACHISMO. Doze mulheres são assassinadas todos os dias, em média, no Brasil. É o que mostra um levantamento feito pelo G1 considerando os dados oficiais dos estados relativos a 2017. São 4.473 homicídios dolosos, sendo 946 feminicídios, ou seja, casos de mulheres mortas em crimes de ódio motivados pela condição de gênero.

Brasil tem 12 mulheres vítimas de homicídio por dia

- Segundo dados da Secretaria de Direitos Humanos (CIDH) 126 mulheres foram mortas vitimas de feminicidio, além do registro de 67 tentativas de assassinato registrados  desde o início do  ano de  2019 ainda estamos em março .

O que quero levar a reflexão com todos esses dados é: o que falta para que Daianes, Sheilas, Carlas e Marias deixem de ser morta?  Os homens precisam entender que o Machismo é tóxico e que mata. Mata mulheres, mata sonhos, deixa filhos, pais e mães órfãos. O que algumas mulheres que reproduzem o machismo, precisam entender, que toda vez que ela é machista ela põe uma pá de areia, sobre o corpo de outra mulher. Não estamos falando de novela, estamos falando de corpos violados sem direito a defesa, estamos falando de mulheres que tinham sonhos, que tinham uma VIDA.

Eu escolhi falar sobre Daiane Santos, porque Daiane continua representado corpos de mulheres negras assassinadas 64% a mais pelo machismo, Daiane representa o pedido de socorro pela vida, Daiane representa o grito das mulheres que dizem: “Por favor me deixe ser dona do meu corpo e da minha vida” . Nesse dia Internacional da Mulher, a única coisa que todas as mulheres desejam ganhar de presente é: O direito a vida, viver e ser respeitada é melhor que um buquê de flores, viver e cuidar dos filhos é melhor que uma caixa de bombons, viver e ter o NÃO respeitado, vale mais que um carro Zero. No caso da Daiane; o não custou a sua vida inteira, seus sonhos e sua carreira.

O Respeito à dignidade da Mulher é a flor mais bonita que você pode cultivar no dia de hoje. Daiane jamais esqueceremos!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Tenha consciência do que você vai comentar.