27 de setembro de 2019

É PRECISO OLHAR NOS OLHOS COM AMOR (Setembro Amarelo )


Por Ligia Silva

Estamos tão preocupados com a nossa vida, com o nosso ego que estamos a cada dia esquecendo que estamos vivendo, como maquinas e não como humanos, vivemos presos apenas no nosso mundo particular, não em comunidade como de fato deveria ser . 

Existe uma geração que não quer mais viver, uma geração de surtos psicóticos que vive e a base de calmantes. A Depressão é uma doença séria e segundo a OMS será a doença que mais matará no mundo. Há uma fragilidade, há uma carga que as pessoas não estão conseguindo levar sozinhas, há um desespero na alma que a fazem pensar que a solução é a morte.

Temos amigos, irmãos, colegas morrendo do nosso lado, rindo fingindo não se importar com a dor que carregam no peito e nós o que temos feito? Dizemos que não existe depressão, que chorar é fraqueza, dizemos que é falta de Deus no coração dizemos que a fadiga mental é preguiça. E o senso comum torna-se diagnostico seguro e assim empurramos, a cada dia pessoas para a fileira do suicido com o poder destrutivo de nossas palavras. 

É preciso olhar nos olhos de quem dizemos amar, um olhar de empatia, uma pergunta simples: Como foi seu dia?, Um abraço de perdão quando se é pedido ou mesmo um pedido de perdão que anda faltando, um sorriso, pode não ser a cura, mas é parte dela. Doenças psíquicas são tão perigosas quanto câncer, e também mata silenciosamente, nossa empatia é essencial na recuperação de qualquer pessoa com Depressão. 

Olhar nos olhos com amor é ver o outro como um ser que não é forte o tempo todo. Por trás de qualquer que tentou um suicídio ou entrou num surto psicótico, há uma pessoa que carregou um fardo solitário, um fardo cheio de julgamentos. Por trás de uma tentativa de suicídio teve vários pedidos de socorro silenciosos, ou mesmo barulhentos que não percebemos por estarmos muito ocupados no nosso mundinho particular .

Olhar com amor é ver o outro como se fosse uma extensão de nós mesmos com certeza não diríamos que nossa dor é uma frescura. Que possamos refletir nas palavras do Psiquiatra  e Psicólogo Augusto Cury: “Nunca despreze as pessoas deprimidas. A depressão é o último estágio da dor humana."

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Tenha consciência do que você vai comentar.