14 de novembro de 2019

Quadrilha junina da comunidade quilombola de Capoeiras traça projeto para 2020


O ano de 2019 ainda não terminou, mas os quadrilheiros de plantão já começaram a planejar o São João 2020. Assim sendo, já pensando na próxima temporada da festa mais tradicional do Nordeste, a direção e voluntários do Arraiá Capuz de Fusca, da comunidade quilombola de Capoeiras, estão traçando o roteiro do grupo para a próxima festa junina.

Após bons resultados em festivais realizados neste ano, a quadrilha junina formada por 98% de negros promete impactar bastante no ano vindouro quando estará fazendo duas décadas de fundação. Desde o mês de setembro alguns componentes e voluntários caíram em campo organizando o roteiro do que o grupo pretende desenvolver na temporada junina futura, e a primeira reunião com membros da direção aconteceu no último final de semana.

Há 20 anos ininterruptos participando de apresentações em festivais e atendendo dezenas de convites de instituições públicas e privadas, um dos primeiros diretores da quadrilha, o jornalista Sérgio Nascimento, falou do Capuz de Fusca para o próximo festejo junino e da satisfação de fazer parte da história do grupo.

“Certeza absoluta que o arraiá de Capoeiras vai impactar em 2020. Sob coordenação do diretor José, o roteiro que está sendo pensando por ele e todo o grupo levantará a plateia, sem dúvidas. Eu, em particular, fico feliz por saber que algo que começamos há basicamente 20 anos continua de pé e mais forte que nunca. É um orgulho, pois acima de tudo, essa quadrilha proporcionou a mim e a dezenas de jovens de Capoeiras as primeiras experiências em quadrilhas juninas”, afirmou Sérgio.

Do Senadinho Macaíba

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Tenha consciência do que você vai comentar.